Farewell, president Obama

Barack Obama é um líder político, daqueles que não estamos tão acostumados a ver. Ele inspira verdadeiramente as pessoas e na maioria das vezes com mensagens de otimismo.

Não temos isso no Brasil há um tempo. Temos políticos, mas não temos líderes.

Foi um presidente perfeito? Não. Errou em vários momentos na política externa, mas também acertou em algumas coisas. Hoje, graças ao “Obamacare”, milhões de americanos têm acesso a planos de saúde que antes não tinham. É uma política pública perfeita? Não, mas beneficiou muitos americanos.

Eu, particularmente, sempre fui muito inspirado pela liderança política de Obama e vou sentir falta dele, mesmo com erros que considero que ele cometeu. Erros esses que que muitas vezes vêm do caráter humano de uma pessoa diante das mais complexas decisões do planeta.

Eu disputei eleição. Eu perdi eleição, mas uma coisa que Obama sempre demonstrou é que ser porta-voz dos seus sonhos e valores é maior que qualquer processo eleitoral. Esse exemplo foi um dos que me confortou nos momentos de maiores dúvidas.

Muito obrigado, Obama!

Fará falta em um cenário em que o ódio fala mais alto que a esperança.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.