O que é felicidade?

Enquanto tomava café hoje cedo, uma TV dessas que passam as mesmas notícias repetidamente, replicava a machete: “ela não conseguia ser feliz”, diz a mãe de jovem que se jogou de um hotel em São Paulo.

Fiquei ali sentado, comendo e pensando: pra essa jovem, pra essa mãe, pra você e pra mim, o que é ser feliz? O que a gente espera da felicidade? Será que tem a ver com uma vida onde tudo é perfeito, ou com muito dinheiro pra realizarmos todas as viagens que sonhamos? É estar sempre linda pra sair numa foto no Instagram, ou sempre bem vestida com roupas caras da última coleção?

Eu tava bem contente naquele momento. Tinha mate e pão de queijo na mesa. Não eram 10h da manhã, estava a caminho do trabalho. Aparentemente, tudo bem. Mas só eu – só cada um de nós – sabe o peso que carrega pelo medo de gostar as vezes de um clichê. Todos os nossos sorrisos não traduzem o que vai dentro do nosso coração de verdade. É estranho acreditar que o “tá tudo bem” é só uma forma de não dar uma trombada com tudo o que “não estou bem”. Mas isso não é ser infeliz…

Ser infeliz é achar que as aparências, são a verdadeira felicidade. Infeliz é aquele que fica comparando sua vida à do outro, como se fosse possível que todo mundo tivesse a mesma história. Infeliz é aquele que quer ser aceito por quem não aceita a si mesmo. Infeliz é aquele que não entende que felicidade, é só questão de ser. Nem ter, nem poder. Ser.

Não confunda vaidade e aparências com felicidade. Não confunda os dias nublados com a morte do sol. Ele ainda está lá, esquentando o dia por detrás das nuvens. A felicidade ainda está ali, ainda que por dentro, estejam borbulhando coisas ruins na sua mente e coração. Quando você notar, tem um copo de mate e uns pãezinhos de queijo quentinhos. Apenas aproveite, faça uma prece de gratidão, e sorria. Ser feliz tem a ver com o ser.