Faltou ao Shakhtar efetividade contra o Celta

Foto: Reuters

Em Lyiv tivemos um jogo bastante movimentado tanto o Shakhtar como o Celta tiveram bastante volume de jogo ofensivo para poderem fazer vários gols mas ambos esbarram em atuações bons dos goleiros e a ineficiência de seus sistemas ofensivos, Sergio Álvarez e Andriy Pyatov ambos goleiros foram os melhores jogadores da partida evitando gols e fazendo ótimas defesas, porém o Celta consegui vazar o paredão ucraniano contando com “sorte” e sendo eficaz no prorrogação.

Com a vantagem no placar agregado o Shakhtar num 4–2–3–1 optou por um jogo reativo em vários momentos do 1° tempo apostando quando recuperasse a bola acionar Taison e Marlos nas costas dos laterais do Celta e contando com as infiltrações do Fred que sempre aparecia na área, fazendo transições ofensivas muito rápidas e isso deu certo o time da Galícia sofreu bastante com os extremos brasileiros que criaram algumas boas oportunidades de gols que o Sergio Álvarez evitou virasse gols. Apesar disso o Celta também fez o Shakhtar sofrer em varias ocasiões, com Guidetti centralizado e Aspas flutuando por trás dele o time teve um bom volume ofensivo de jogo e ajudado pela fraca defesa do Shakhtar fez o Pyatov trabalhar bastante no 1° tempo.

O 2° tempo não fugiu muito do que foi o 1° tempo, os times tinham bons volumes de jogo ofensivo mais eram ineficazes pra fazer um gol, atrás do placar agregado Celta reteve mais a bola do que na etapa anterior, vendo isso o Paulo Fonseca ( Técnico do Shakhtar ) colocou o Stepanenko e avançando o Fred deixando o Shakhtar com volantes bem “marcadores” e posteriormente colocando o Benard no lugar do Taison pra re-oxigenar o time, Berizzo também mexeu tentado dar volume ofensivo a equipe porém as equipes continuavam falhando em fazer o gol, só aos 46 minutos o gol aconteceu a favor do Celta num pênalti inexistente, Aspas bateu e converteu o penal empatando o jogo no placar agregado.

Na Prorrogação os times criaram pouco ate pelo cansando físico e mental, Celta ainda tomava as ações mas quase não ameaçava o Shakhtar, porém num escanteio o Gustavo Cabral apareceu livre pra cabecear e fazer o gol da classificação do time espanhol, Shakhtar ainda tentou um pressão final mas pouco adiantou.

Celta ganha fibra com essa “virada”, e um time que pode e vai incomodar muitas equipes ainda nessa Liga Europa.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Matheus Marques’s story.