Arte: Micaela Bravo

eu tô estranho hoje

eu tô estranho hoje
acho até que eu devia escrever
tô me sentindo preso, sabe?
não sei ao quê

queria desabafar com o mundo
contar-lhe todos os meus problemas
e lamentos
e desamores
e infortúnios
queria escrever
e chorar
até dormir
e depois
desaparecer
sem que ninguém desse conta

acho que eu devia escrever
mas não escrever qualquer coisa:
um poema,
mas não qualquer um:
um poema livre de rimas
e estrofes
e métricas
e desabafos
e desamores
e lamentos
e infortúnios

um poema livre de você
embora nem te conheci
já espero te esquecer

espero escrever
e chorar
até dormir
e quando eu acordar
você desaparecer
sem que eu tenha me dado conta


One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.