O Guia (não definitivo) da Fake News

Olá, você sabia que a cada 10 notícias, 11 são fake news? É verdade, o Joãozinho da esquina confirmou isso numa contagem a dedo.

Um dos termos mais usados nesse ano de eleição brasileira certamente foi o fake news. Mas, fica o questionamento: você realmente sabe o que é fake news? Na tradução literal, temos “notícias falsas”, notícia — informação sobre assunto ou acontecimento de interesse público (Dicionario.priberam) e falso — contrário à verdade (Dicio). Um acontecimento de interesse público que contraria a verdade.

Segundo a BBC, o termo — que foi nomeado no ano passado como “palavra do ano” pelo dicionário em inglês da editora britânica Collins — foi amplamente usado por Donald Trump em sua campanha à presidência. Nesse mesmo ano as menções a fake news aumentaram 365%.

Tá, esse é o conceito, mas e na prática o que é uma notícia falsa? Olha o exemplo chegando:

Cristina Tardáguila

É jornalista, diretora e ‘fact-checker’ da Agência Lupa.

Cristina conta, em um TedTalk, uma história referente ao desastre natural acontecido em 2017 no Texas, EUA. Naquela situação, em função do furacão Harvey, um tubarão haveria ‘pousado’ em uma das ruas de Houston e por lá estaria nadando.

Imagem usada para divulgar a “notícia”

O que ninguém contou, é que a imagem circula na internet pelo menos desde o furacão Irene, em Porto Rico, no ano de 2011, e que toda vez que acontece algum desastre com água, ela dá as caras.

Foto original da revista Africa Geographic — Foto: Reprodução

E a imagem falsa de multiplica na internet:

E de novo:

Na prática, isso é a notícia falsa. Um “acontecimento” inexistente divulgado como notícia. Então, o que eu faço pra saber se a notícia é verdadeira? Afinal de contas, a Globo mente, a Folha de São Paulo é de esquerda e a imagem que a minha tia me mandou dizendo que Pabllo Vittar pretende se reunir com líderes comunistas na última quinta-feira de lua minguante para debater sobre a saúde das focas parece tão bem planejada? Aqui entram algumas dicas:

Passo nº 1:

Desconfie. Se a notícia em questão fala muito bem ou muito mal de algo, procure entender de onde surgiu aquele conteúdo e quem o lançou.

Passo nº 2:

Seguindo as palavras da Cristina: seja um fact-checker, afinal, “é indispensável e pode ser fácil”. Pra isso, você só precisa fazer uma coisa: duvidar. Duvide, busque outras informações, procure no canal de origem daquela notícia, seja ele jornal, site ou canal do youtube. Procure também em outros meios de divulgação, se viu no ‘zap’, vai num jornal que tu gosta, no site de quem publicou, duvide.

Passo nº 3:

Saiba que existem meios de comunicações especializados em checagem de fatos, são eles:

Agência Lupa:

A Lupa é a primeira agência de notícias do Brasil a se especializar na técnica jornalística mundialmente conhecida como fact-checking.

Aos fatos:

Aos Fatos Lab é o nosso braço de tecnologia e consultoria em fact-checking voltado a empresas e organizações da sociedade civil sem vinculação político-partidária.

E-farsas:

Com a intenção de usar a própria internet para desmistificar as histórias que nela circulam, o E-farsas.com nasceu no dia 1 de abril de 2002.

Truco:

O Truco é o projeto de fact-checking da Agência Pública.

Uol Confere:

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos.

Passo nº 4:

Verifique a veracidade da fonte que você está buscando. Imagine que você está com preguiça de ir até o site de um de checkagem pra encontrar aquela notícia de promoção do Jequiti que você recebeu do site “mensagensconfiaveis123”. Confira, então, se quem assinou aquilo sabe do que está falando. Ou se a pessoa consulta algum especialista.

Passo nº 5:

Confirme se as notícias se enquadram nesses passos. Pode começar por aqui mesmo.

Mesmo assim, lembrem-se, notícias falsas sempre correram o mundo. “Fake news” não foram inventadas em 2016 e nem pelo Pabllo Vittar. Elas já mudam os fatos desde o início da história humana, só que desde o início deste século/fim do século passado foi que a comunicação ficou integrada e o mundo inteiro pode mandar mentiras a respeito de qualquer coisa. Então, fique atento e boas checagens.