O segundo, é que nós (toda a humanidade) somos parasitas de redes sociais. A gente chega, acha um hospedeiro (rede) pra alimentar nossas futilidades (conteúdo), a população de parasitas cresce naturalmente (usuários), a gente suga e destrói o hospedeiro (ads e conteúdo porqueira) e depois migra pra um novo.
Obrigado, Cadabra.
Carlos Harres
443

Isso aqui é MUITO foda.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.