Nota do Subsolo

rj, 27–08–18

Digitam bêbados
sei lá se estão, é legal se for constrangedor
sabe, quase suprassumo da diversão
Dizem que é engraçado se for
às vezes é, não sei o ganho de gritar no vazio azul e branco
que a noite passada foi doidera 
que tinham cigarros, mulheres, cervejas
sei lá, sabe? 
é tão burro gritar no azul 
vão chorar e trair numa noite
declarações e arrobas na tarde seguinte
mastigando uns aos outros com dentes caninos
Não é rima, nem complexo superioridade
é só que sei lá
sabe
num é frustrante quando tudo parece vazio
e todos parecem sem cor?
Escrevo no verde, preto e branco
porque é um mundo aberto com privacidade
quase sempre alivia a dor
não é? 
Um dia, quem sabe
setembro, independencia ou morte
não sei, Deus acha que sabe
São dígitos bêbados