Série ”Carreira em Teste de Software! Por onde começo?” — Ep. 03 — Saiba sobre Teste Tradicional x Teste Ágil

Sim, a tempos que ouvimos muito falar sobre desenvolvimento ágil, SCRUM, XP, Lean, etc em empresas de T.I. E o teste não fica de fora dessa! Mas você já sabe a diferença entre teste tradicional e ágil? Vou tentar resumir para vocês.

Eu acho importante saber a diferença entre o Teste Tradicional e o Teste Ágil, pois ainda existem empresas utilizando somente o tradicional, outras já estão no ágil e muitas ainda em transição do tradicional para o ágil. Se você souber as diferenças, poderá se dar bem em empresas em transição, pois você poderá ajudar a reestruturar o mindset QA nessas empresas.

Vou falar então de como é (claro que pode variar de empresa para empresa), em um contexto geral, cada tipo:

Teste Tradicional

Geralmente onde se tem Teste Tradicional se tem o modelo de desenvolvimento Cascata. Nesse modelo o software é desenvolvido em etapas subsequentes, onde o teste geralmente é o penúltimo, atrás apenas da implantação.

A rotina do testador tradicional é de receber uma demanda, analisar essa demanda, testar, reportar os defeitos, conferir a correção desses defeitos e finalizar a demanda, liberando-a para a implantação.

Os requisitos do software ou vêm em peso (muita documentação), ou não tem nada e aí o testador fica a mercê do que o desenvolvedor escreveu e encaminhou para testes sobre o requisito desenvolvido. Seu teste será baseado nos requisitos e na sua expertise em teste para achar o maior número de bugs e melhorias possíveis.

Infelizmente o mindset é que quanto mais independente é a equipe de testes, mais defeitos são encontrados, visto que os testadores são mais independentes e imparciais, mas isso não se mostrou ser muito bom não, pois a equipe de testes pode se tornar gargalo, os desenvolvedores podem jogar toda a bola da qualidade para o time de testes e rixas são criadas. E no final de tudo isso, o cliente recebe o produto até que funcionando, porém bem diferente do que ele esperava.

Resumindo, o teste tradicional prega que cada um trabalha no seu quadrado, na sua etapa específica. Pode dar certo? Ah sim, se os testadores forem bons, muitos defeitos antes de ir pro cliente serão encontrados com certeza, porém como falei, esse mindset está caindo em desuso, pois as desvantagens citadas no parágrafo anterior podem custar caro. Porém, vale lembrar que muitas empresas ainda são assim e talvez você inicie sua carreira em uma delas, então fique por dentro dessa metodologia!

Teste Ágil

Geralmente onde se tem Teste Ágil se tem alguma Metodologia Ágil, e nesse modelo o foco é totalmente outro. O desenvolvimento é feito em ciclos iterativos e incrementais e o mindset muda, agora não é cada um no seu quadrado e sim todos unidos como um time para trabalhar juntos na entrega das demandas.

A rotina do testador já se torna bem diferente, ele passa a participar ativamente de todo o processo do desenvolvimento, desde a elaboração dos requisitos até a entrega. O objetivo dele não é mais só achar bugs e sim ajudar o time a preveni-los. Na elaboração dos requisitos o testador, ou mais conhecido por QA, ajuda com sua visão crítica e expertise no negócio, já colaborando com a prevenção de falhas nessa fase. Durante o desenvolvimento o QA ajuda os DEVs a pensarem em testes unitários e também já começam a definir/escrever os testes, que muitas vezes serão também automatizados. Na fase do teste o foco é garantir que o requisito atendeu aos critérios de aceitação do cliente e também o QA finaliza a automação/testes e entrega para a validação, geralmente feita por um P.O. Essas fases são feitas em ciclos, o produto não é entregue direto para implementação, como é feito no modelo cascata, então o time ágil tem a chance de revisar o que foi feito, o cliente pode aprovar/reprovar/sugerir mudanças entre os ciclos e assim aumentam as chances do produto final entregue ser o que realmente o cliente precisava.

Ao contrário do tradicional, o ágil prega união e alta colaboração do time. Então você também terá que trabalhar suas Soft Skills (habilidades de inteligencia emocional e relacionamento interpessoal).

No ágil o QA ganha mais funções, geralmente dividida em três grandes áreas: Negócio, Técnico e DevOps… Mas não entrarei em detalhes aqui, pesquise mais, pois é muito legal!!! Vou deixar links bem bacanas para você se aprofundar:

Conclusão

É muito importante você saber as diferenças entre Tradicional e Ágil, pois dependerá muito da empresa em que pretende iniciar sua carreira. Como falei, muitas estão mudando para o mundo ágil, se você souber ajudar nessa transição, terá muitas chances de se dar bem. Então fique por dentro desses dois modelos, mas foque no ágil que é o mais recomendado hoje em dia!