Let's make a blanket fort and hide from people

Eu tenho receio das pessoas. Sim, é verdade. Com tudo o que vejo sendo publicado por aí, sendo falado, gritado, bandeiras levantadas e um senso de individualismo e falta de respeito tamanho, é como se uma redoma fosse criada não permitindo me aproximar de ninguém.

Guardo uns poucos amigos no coração e cultivo esses relacionamentos de forma automática, com muito amor, sendo eu mesmo, e a sensação de transbordamento é inevitável.

Mas essa sensação é falsa, não é real. É só um receio das pessoas. Das novas pessoas. Um receio de que talvez elas sejam rasas demais e que, portanto, não cabem na minha vida. Um receio de que essas pessoas sejam intolerantes e desrespeitosas e sim, para elas, tá tudo lotado aqui dentro. Nem vem. Não adianta forçar a barra.

É um toque de "por favor não se aproxime, eu sou o mais sensível entre nós" com "eu acho que meu coração já sentiu muita dor e já deu a cota dessa vida".

A descrença no ser humano está reinando sem limites, sem tratados de paz ou de acordos políticos e a vontade de que outro cometa, como aquele que dizimou os dinossauros, caia de novo na Terra tá bem forte, viu?

Source: http://megalomaniacsanonymous.tumblr.com/post/89288044788

Eu tô errado, eu sei, mas tô deixando rolar.

Like what you read? Give Mayk a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.