Mais uma vez um belo texto seu. Parabéns e obrigado pela publicação.
Vitor Martins
21

Amigo querido, obrigada pelos elogios, eles são sempre bem-vindos, especialmente de alguém que admiro, como seu caso. :)

Lembrei da nossa conversa hoje sobre a Patagônia — Deus me livre morar lá por tempo indeterminado, mas viajar com passagem de volta comprada já parece uma ótima ideia, haha. É assim a vida, né? Imagina que tedioso seria viver se a vida fosse eterna… E assim como em viagens, sentimos falta de pessoas que passam pelas nossas vidas e que sabemos que não veremos nunca mais. Prefiro não enxergar como prazo de validade, pois a expressão me faz pensar que somos perecíveis. Acredito que mesmo após a nossa morte, pequenos pedaços nossos contianuarão espalhados na vida de todas as pessoas que tocamos.

Nunca nenhum de nós estará preparado para ela, mas penso que a consciência desse fato inexóravel é também o que faz tantas pessoas queridas surgirem para nos puxar quando precisamos — a consciência de que estamos todos juntos no mesmo barco, e de que no fim todos vamos para o mesmo lugar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.