Tem gente surpresa que FHC está na delação? Aí, aí, como era corno o meu francês…

Pergunta: Esqueça a ideologia. Baseado no que sabe se até agora do modus operandi do Brasil como vocês acham que foi feita a privatização da Vale?

Lula? FHC? Sarney? Collor? Ditadores Militares escolha aleatoriamente qualquer grande “negócio” do governo brasileiro que ainda seja estatal ou tenha sido privatizado… antes ou depois da redemocratização o que você acha que vai encontrar se se fizer uma auditoria ou investigação independente? Supondo é claro que nem todos os arquivos tenham sido queimados? O que não podemos recuperar de patrimônio independente de que os crimes tenham prescrevido ou tenha sido anistiados? Vamos fingir que anistia e prescrição concedida do criminoso para ele não é tão nula quanto a legitimidade deles.

Mas para não se perder no tempo, vamos ficar só com a nova republica mesmo. Até para não ter que regredir até o descobrimento, e ouvir argumento que rico e governante bandido adora dar quando não é preto que é pego: a culpa no Cabral. É normal, é cultural. Já pensou se bandido comum viesse com uma desculpa dessas? “Sabe que é doutor, lá onde eu moro, as coisas são assim, isso é só o que eu aprendi desde pequeno, venho de uma família de ladrões…”. Ok, a Odebrecht também e daí?

Então vamos lá…

Praticamente todos os presidentes estão na delação. É todo um sistema político delatado desde a “redemocratização”. E a delatora é 1 empresa. 1 construtora. Não é banco, não é midia, e nem é fundo. Apenas uma empresa num universo gigantes de contratos, licitações, concessões, privatizações,subsídios, incentivos e renuncias fiscais, empréstimos suspeitos neste modo operandi movido por propinas que se confundi com a própria biografia do Estado brasileiro. Um caso que conta sobre governantes corruptos que entregam bilhões de patrimônio público que não lhes pertence mas que esta sob sua posse indevida como se fosse um cheque em branco dado pelo cidadão, em troca de bananas.

Esquerda? Direita? O Brasil não tem direita nem esquerda tem a quadrilha que está no centro poder e a que está nas bordas, louca para entrar na festa. Não tem oposição, só tem situação ex-situação e aspirante a situação. Todos fingindo baixando a cabeça e fingindo que não veem nada quando seus ídolos caem do pedestal.

As investigações estão “criminalizando a política”…estão “destruindo o patrimônio nacional”… pois é. A lava-jato não descobriu nada que quem não tinha o rabo preso e boca vendida não soubesse… e falasse. Nada que o povo não desconfiasse:

O esquema montado entre as empreiteiras e os agentes de Estado para pilhar o pais e roubar a população não é uma exceção é a regra, não é um esquema é o próprio sistema de governança do Brasil, e não só com só com as empreiteiras e não só com capital nacional. É bancos, é midia, é empresas, fundos nacionais e gringos… esse conluio criminoso não é a corrupção que se instaurou na burocracia de Estado Soberano, é o modos operandi de um Estado corrupto cuja razão social é o tráfico da riqueza e soberania da nação. Isto não é a exceção. É a regra. É um case de como funciona o Brasil e qual a finalidade política do nosso Estado: roubar e proteger os ladrões privato-estatais e marginalizar e criminalizar a sociedade. Aos proprietários e empresários não-privilégiados o fisco e o leão. Aos não-proprietários empregados ou desempregados duas escolhas: Uma trabalhar para sustentar e enriquecer o outro ou viver da esmola de quem o rouba; Ou outra viver na miséria ou marginalidade.

Agora pare e pense: quantos contratos entre os agentes do Estados Brasileiro e esses seus amigos privados já levaram nas duas vias, aparelhando o estado e dilapidando o patrimônio. O Estado é uma grande máquina de transferência de propriedade e renda… reversa. De quem tem não tem posses e poder para quem os têm numa espiral crescente até que o povo ou classe seja enfim exterminado ou se levante. Porque parar eles não vão.

Sim extermínio é a palavra; e não há exagero nenhum nela. Porque tanto faz se o objetivo é acabar com a população para ficar com suas posses, ou tomar suas posses terminando por acabar com a vida da população. O resultado a produto final da solução é a mesma.

Se você arranca o que pertence a um povo ou pessoa até ela não poder sobreviver sem ter que trabalhar para quem monopoliza e distribui essas propriedades. O que você tem é escravidão por privação dos meios vitais e ambientais. onde a terra nativa, o território se torna um campo de prisioneiros e o nacional expropriado um servo condenado a trabalhos forçados por necessidade e em favor dos usurpadores deste território feudal. Uma prisão a céu aberto que termina onde começa a outra. Isto é nas fronteiras e impedimentos de migração entre os servo-cidadãos de cada estado-nação.

Agora, se esse servo e escravo nacional não tem sequer o trabalho ao qual está condicionada a sua maldita ração, nem muito menos e jamais o seu apropriação natural restituído, isso já não é mais um campo de concentração e trabalhos forçados, mas um campo de holocausto destes escravos, condenados não só a trabalhar até a morte, mas já sem meios nem para reprodução da sua maldita condição de vida, sem condições nem sequer de sustentar seus filhos e legar sua sina a seus descendentes. Condenado a desaparecer lentamente com seu gene, família, etnia e povo.

Enfim, pegue essa aristocracia bandida e coloque numa crise onde se vem obrigadas e renunciar a uma parte dos privilégios criminosos ou precarizar ainda mais as condições de pilhagem e exploração da população encerrada no seus feudos. O que você acha que vai ocorrer se eles continuarem no poder?

Eles vão renunciar a sua usurpação do patrimônio publico e reiterada expropriação do trabalho e capital privado? Ou aumentar ainda mais a carga tributária e blindar seus privilégios a unhas e dentes? Vão cortar na própria carne ou na carne do outro? Vão diminuir o custo da maquina corrupta e burocrática, ou aumentar ainda mais a transferência reversa de recursos pilhando ganhos e mandando a conta para o povo pagar com a unica propriedade que resta, seus braços.

Eles vão restituir direitos fundamentais ou retirar até mesmos as compensações pela usurpação? Entre o privilégio deles e a vida dos outros, o que vai para o fogo do sacrifício?

Quando chegamos a crise que os Estados-Nações estão mundo afora estão entrando a questão nas províncias como o Brasil se resume a: os feitores tiranos serão depostos ou a população irá definhar e ser exterminada como índios?

Quanto ao governo Temer, não vou nem repetir mais. Fora Temer, não é uma questão de se livrar de um governo “golpista” é questão de se livrar de governo bandido, que tem tanta autoridade para rever leis ou negociar riquezas nacionais, quanto um ladrão para negociar ou vender o produto do seu roubo, embolsando o “lucro” da propina e mandando a conta do prejuízo do roubado para o povo pagar, como escravo assalariado dos ladrões.

Esta na hora de fazermos uma auditoria ão só na divida, mas em todos os contratos do governo brasileiro tantos das estatais quanto das privatizações e concessões. Uma auditória não. Uma investigação forense sobre os atos destes administradores do nosso patrimônio nacional feito por homens públicos agora bem mais do que suspeitos. Esta na hora de revermos como de fato foram feitas leis, vendidos riquezas, nomeados funcionários. Está na hora de acordamos que não pouco importa se a administração do patrimônio nacional é feita por Estado ou Empresas, ela continua pertencendo por direito ao povo e não a nenhum deles. Esta passando na hora de entender que pode ser o Papa a administrar o bem comum, desde que sejamos nós os verdadeiros donos a contratar despedir e não só receber a conta, mas os ganhos que sobre nosso patrimônio nacional.

Caixas-pretas para abrir não faltam. Tem BNDES… tem fundo de pensão… mas também tem outros “contratos” que precisam de uma auditoria e investigação independente: concessões de telecomunicações e televisões e e privatizações de recursos naturais.
Agora que o FHC foi pego não custa nada dar uma olhadinha na Vale? Vai que…