IDIOCRACIA: Um ensaio sobre a farsa da representação democrática e a idiotia humana
Marcus Brancaglione
52

Trump é um “polezni durak” (Idiota útil em russo)?

Não sei. Mas uma coisa é certa: essa (como previsto) vai ser a eleição americana que não terminou. Aliás já rolou o contra-ataque…

Wood citou ainda antigos diretores da CIA particularmente críticos de Trump. Um, Michael Morell, afirmou, no New York Times, que Trump foi recrutado por Putin como agente da Federação Russa; outro, Michael Hayden, que também dirigiu a Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês), classificou, no Washington Post, Trump como “um idiota útil”, recorrendo à expressão russa “polezni durak”.
Outra coisa que é certa: Independente do que Trump é ou não é -e todo perigo que isso representa- há inegavelmente setores da burocracia e aristocracia americana que estão tão dispostas a “fazer de tudo” para derrubá-lo quanto ele esteve (e está) para tomar todo poder. E enquanto isso… as instituições americanas vão sendo tragadas aos olhos do grande público para o atoleiro dessa guerra interna. Você já viu a versão brasileira desse filme ano passado, então já sabe: vai dar merda (mais)…

Quanto ao polêmico dossiê “potencialmente impossível de verificar”, para usar as palavras do próprio acusado (Trump), creio que melhor coisa a se fazer é você mesmo dar uma olhada nele para poder tirar suas próprias conclusões:

É meu amigo, política é política em qualquer lugar do mundo, só muda de endereço. Não há lugar para santinhos nem inocentes.

Será que os EUA estão experimentando o gosto do próprio “remédio”? Putin: “Xeque”.