Mariela e Olivia, obrigado

É noite

O quarto está escuro

De onde só ouço o barulho maravilhoso do silêncio

Vcs dormem, minhas filhas

Eu entro pra ver

Espiar. Respirar

Babar

De repente o calor do sol mais forte do solstício de verão invade a nossa casa

É uma alegria infinita que toma conta do meu corpo

O amor por estar vivo

Aqui. Agora

Sentindo isso

A certeza de que tudo passa mas que um dia, num determinando momento da minha insignificante existência, eu fui capaz de sentir tudo isso

Agredecido por chegar no fim do arco iris

Deve ser o sentido da vida

Algum dia sentir isso

Não preciso de absolutamente mais nada

Meus presentes

Meus tesouros

Que eu seja sempre o pai que vcs merecem

E que vocês encontrem, em algum momento da vida de vocês, esse sentimento

Vocês vão saber quando esse dia chegar

É tudo que um pai pode desejar para suas filhas

E foi isso que vocês me deram

Simplesmente por serem vocês

Exatamente por serem tudo isso que vocês são

Com amor do papai.

Márcio

(escrito entre 2016 e 2017)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.