A dor, ela precisa ser sentida??

Entrei hoje no Medium buscando apenas uma ocupação. Tentava calar minha cabeça. Ignorar meu coração. Então me deparo com um texto da mariana alvares sobre ansiedade. Cara!!!!!! Não tinha hora melhor pra achar esse texto. Aliás, ele é o motivo pelo qual eu escrevo este texto, por quê?

1-A princípio simplesmente amo o que ela escreve e outras pessoas deveriam seguí — la pra terem o prazer que tive agora;

2-Ela ia me descrevendo durante o texto e eu simplesmente me perdia na leitura;

3-Ela me mostrou que não, a ansiedade não é apenas uma coisa da minha cabeça. Apesar do que as pessoas ao meu redor podem pensar e dizer;

Mas por qual motivo fui afetado pelo Ansiedade, ansiedades? A resposta é ridícula, mas simples. Um vídeo, apenas. Quem me conhece sabe que:1)não sou um grande fã de câmeras; 2)não lido bem com a sociedade; 3)não consigo falar de mim, principalmente fora de uma tela de computador que me protege; e fazendo esse vídeo eu teria de lidar com essas três coisas.

Além disso, a realização desse vídeo (totalmente inútil e ridículo ao meu ver) é necessária para que eu adentre à faculdade como uma pessoa normal que passou pelo “ritual” que todo calouro deve passar (e conseguir um padrinho). Contudo, minha cabeça é mais forte que uma tradição universitária, o que me impediu de fazê — lo até o presente momento.

Se tem alguém lendo isto, deve estar se perguntando: o que tem demais nisso? Esse simples pedido desencadeou uma crise de ansiedade. Não consigo me concentrar em nada. Não sei como dizer não, como fugir disso. Ficar em posição fetal não me ajuda na dor que — em algum lugar do meu corpo — só cresce. Enquanto minha cabeça e meu coração estão a mil.

Tento agora escrever, ou ouvir música, ou até mesmo sair de casa pra fugir desse dilema, dessa dor que aflige minha mente e o texto da mariana alvares me incentiva a fazê — lo. Eu a agradeço por isso, e espero, urgentemente, que consiga lidar com algo tão fútil, mas que teve o poder de me abalar completamente.

Like what you read? Give Matheus Felipe a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.