Oficina Fotografia de Esportes

Fotógrafos em Ouro Preto e Mariana

FOTOS: Alexandre Carvalho, Fábio Júlio, Gabriela Cabral, Gil Leonardi, Ligia Nassif, Marcus Desimoni, Miriã Souza.
TEXTO: Miriã Souza.

Uma notícia para você que odeia futebol: essa batalha está perdida! O futebol existe antes e apesar de você. Primeiro veio o futebol, depois inventaram o trabalho, a faculdade, as contas para pagar e todas essas coisas chatas que a gente faz antes de chegar o dia do jogo. Pelo menos é assim que os jogadores do JUMA de Mariana e do 30 de Fevereiro de Ouro Preto encaram as “peladas” de fim semana nos campos de terra e grama pelo interior.

No campeonato montado pelo Fotógrafos em Ouro Preto e Mariana (se é que podemos chamar uma partida de campeonato), os times disputaram com vontade o troféu e levaram a sério a ideia de sair bem na foto. O tanto que eles se cobravam era uma coisa de dar gosto até para o técnico da seleção.
 Primeiro tempo, o sol já batendo na altura dos olhos, os veteranos do futebol amador iam chegando aos poucos, todos com aquele ar de tranquilidade, de almoço de domingo. Enquanto isso, Marcus Desimoni e Gil Leonardi, responsáveis pela oficina Fotografia de Esportes, posicionavam suas lentes e instruíam os cincos participantes presentes a colocarem em prática a teoria e experiência compartilhada por eles no dia anterior.

Treino é treino, jogo é jogo!

Enquanto a bola rolava e o JUMA saía na frente no placar, as câmeras fotográficas trabalhavam na beira do campo. Foram mais de três mil cliques para começar a entender uma lógica fotográfica que exige atenção e velocidade. “Às vezes sorte”, como diria Desimoni.
 No segundo tempo, com o jogo empatado em 2 x 2 e a distribuição de cartões vermelhos e amarelos, as lentes estavam mais atentas a qualquer lance decisivo. Neste momento, a aplicação técnica valeu para registrar com beleza e qualidade o fim do jogo e os jogadores do JUMA levantando a taça.
 Foi 3 x 2 dentro de campo e mil a zero para o Fotógrafos fora dele. Os dois dias de contato com esses profissionais valeram para capturar também os anos em dedicação e afeto que eles têm pela fotografia.

JUMA — Campeão do Primeiro Fotógrafos em Ouro Preto e Mariana
A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.