Meditação do dia
Se é, é porque pode ser

crédito da imagem: Isabell Winter

Eu passei a usar essa frase como um mantra pessoal, e vocês vão encontrá-la em todos os textos aqui. Ela nos faz lembrar que é importante saber a natureza das coisas. Nada é aleatório ou fora da caixinha.

Sabemos que a realidade é complexa e muitas vezes a maneira como a percebemos é incorreta. Se não fosse assim, a noção de engano não existiria, certo? Esse gap de percepção costuma causar infelicidade.

Buddha ensinou 4 axiomas para analisarmos tudo: dependência, funcionalidade, estabelecimento pela razão e natureza das coisas. E como ele dizia: “devemos analisar como se estivéssemos comprando ouro”. Atenção máxima!

A MEDITAÇÃO

Por isso, proponho uma meditação analítica, não vamos apenas observar a respiração. Escolha um tema que incomoda, sente-se em lugar confortável, feche parcialmente os olhos e faça 3 inspirações longas para ir acalmando o pensamento. Assim, você já dá o recado para a mente que o mundo exterior fica lá fora, e que agora vocês têm 1 assunto: e traga o tema escolhido. Se a mente fugir durante a prática, tudo bem. Traga-a de volta de maneira gentil…

Com o tema na cabeça, analise a partir dos pontos a seguir:

1- Pelo axioma da dependência: esse tema gera que estado mental em você? Do que depende o estado mental que você gostaria de ter para lidar com este assunto?

2- Pelo axioma da funcionalidade: se você conseguir atingir esse estado mental, o que ele faz? quais as suas vantagens e desvantagens? (Lembre que tudo tem as duas polaridades)

3- Pelo axioma da razão: esse tema tem lógica? Esse estado mental que ele gera em você faz sentido? Esse estado mental traz benefícios na prática para resolver esse tema?

4- Pelo axioma da natureza das coisas: esse tema é permanente? Ou impermanente? Ele tende a te acompanhar por toda a vida? Ele faz parte de um recorte de tempo? Você dá a importância e espaço corretos a ele?

Não existe fórmula. Use o tempo que for preciso para organizar suas ideias. E não espere insights milagrosos. O objetivo, aqui, é você olhar para dentro e começar a ver a vida de um jeito racional, com menos drama. É um alívio quando isso acontece. Pode apostar. ;)

No final da meditação, dedique sempre o que você recebeu, sentiu para alguém. Meditação é generosidade.

“Se é, é porque pode ser” V.A