Corpo a corpo

Quando meus músculos sentiram os seus, eu me senti mais viva, com a deliciosa potência de dois corpos que se apertam, se prendem. Seu corpo colado no meu, nossas forças tentando nos fazer atravessar um o corpo do outro.

Eu tinha novos órgãos, um novo corpo atiçado por suas mãos, por sua língua, por seus beijos, e sentia o mundo pulsando.

Desde que nos encontramos, minha cintura pede as formas da sua mão, quero a cada dia me remodelar, e te recriar, escorrer no seu quadro, borrar, manchar.

Quero meu corpo marcado do seu.