Precisamos falar sobre Aydın Büyüktaş

Nascido em Ankara, Turquia, em 1972, Aydın Büyüktaş abandonou o curso de Gestão do Turismo para abraçar a produção de efeitos especiais em publicidade, iniciando uma longa e profícua carreira que se aprofundou na perspectiva artística sobre representações da realidade. Hoje, o fotógrafo se especializa em Belas Artes ao mesmo tempo em que empreende explorações da percepção humana num resgate de sua experiência em efeitos especiais.

O trabalho do fotógrafo é longe do ordinário, desafiando o público a abrir mão do horizonte da paisagem e abraçar realidades fantásticas, onde o encadeamento das formas, pela distorção hiperrealista, se aproxima da obra de M. C. Escher e do deslocamento provido por filmes como Inception e Interstellar.

Estamos diante de um belo e contemporâneo exemplo da fotografia fine art que lança mão da digitalidade: a produção de Büyüktaş nos tira o chão, o fôlego e nos transporta a outra dimensão.

A seguir, apresentamos três de suas séries mais famosas. Segure-se na cadeira e aproveite o passeio:

Flatland

Istambul é o cenário escolhido por Büyüktaş para um ambicioso trabalho que alia renderização 3D a uma fina colagem de imagens capturadas ao longo do tecido urbano da cidade milenar. O resultado é um efeito que nos coloca no topo de uma montanha-russa, prontos a nos atirarmos paisagem abaixo. A criação artística a partir da recriação distorcida da paisagem torna o olhar do fotógrafo-artista um prisma que refrata a realidade e nos entrega uma provocação vertiginosa e hipnotizante. Quem não gostaria de se perder nos meandros dessas paisagens?

Fotos: Aydın Büyüktaş

Flatland II

Foto: Aydın Büyüktaş

Sua segunda empreitada levou Büyüktaş ao sudoeste americano e à amplitude de suas planícies. Nesse cenário, o elemento natural fala mais alto e as cores e texturas da paisagem são magistralmente exploradas nas composições. Dois drones, renderização 3D, um jipe e um trabalho extenso e obsessivo no Photoshop são alguns dos recursos utilizados pelo fotógrafo ao longo dos meses de trabalho em campo, desenvolvidos ao longo de mais de 19.000 quilômetros rodados. Antes de viajar aos Estados Unidos, Büyüktaş mapeou as áreas a serem fotografadas no Google Maps e criou modelos 3D das mesmas, definindo os ângulos das imagens que seriam capturadas.

Fotos: Aydın Büyüktaş

Parallel Universes I e II

Foto: Aydın Büyüktaş

A obra de Büyüktaş é influenciada pelas inspirações que o encantavam na juventude. Em entrevista ao Epoch Times, o fotógrafo revelou que as leituras como Isaac Asimov, H.G. Wells e periódicos de ficção científica o levaram a questionar sobre fendas espaciais (wormholes), buracos negros, universos paralelos, dobras no tempo e espaço. Quando, em 2003 e 2004, iniciou seu trabalho com efeitos visuais e animação, Büyüktaş percebeu que poderia criar os lugares surreais que ocupavam seus pensamentos e sonhos desde a infância.

O projeto Parallel Universes traz composições que desafiam a lógica espacial em espelhamentos virtuais de elementos urbanos.

Fotos: Aydın Büyüktaş
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Melissa Lesnovski’s story.