Cadê aquele moço?

Mudou-se de novo

Onde foi o moço?

A lugar nenhum, mudou seu templo interno

No tempo mais que certo

Chamamos de justo, tempo justo.

Até seus cabelos mudaram

Sua pele diferenciou também

Não descamou, ah não, só está diferente

O cabeleireiro não aceitou, mas ok

Ele só foi a outro.

Mas ele ainda tá aqui, tá aí

Mudado e contente, que ótimo!

Ah, mas a venda de sua culpa não deixa ver

Sua vaidade tenta até proteger

Mas não é forte como essa luz de certeza

Talvez um dia tu veja

Talvez tarde de mais… seja!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.