Oficina do diabo

Hoje acordei 15 pras 6 da manhã com a cabeça totalmente desgraçada. Sonhei uma salada de coisas e tô com dor de cabeça. Ando bebendo, pensando e me torturando demais. Não tem mesmo espírito que consegue dormir bem assim.

Resolvi escrever esse texto porque eu vou precisar dessas palavras daqui a alguns dias, quando uma nova crise chegar e eu perder de novo a visibilidade e o controle das coisas. Eu sei que vai acontecer.

O amor próprio é um exercício completamente racional. Enfia isso na sua cabeça. Não sei por que é tão inerente saber que amamos fulano e cicrano, mas tão fácil esquecer por que nós somos o máximo. Tem que bater na mesma tecla todo dia.

É fácil se amar cheia da grana, com uma rotina saudável emocionalmente, com saúde, com o corpo no lugar, com um cara que te ama ou com vários que querem te comer, com amigos solícitos. Quero ver você se amar na época das vacas magras. Sem um puto no banco, sem tempo nem pra pintar as unhas ou com tempo livre até demais, com uma família louca, sem receber nenhuma ligação depois daquela trepada e mais longe ainda de encontrar o amor, com todos os amigos ocupados no sábado à noite, sem círculo social depois de tanto tempo atrofiada. O que você vai fazer? Pra quem vai correr? Que motivos tem pra acreditar que você ainda vale alguma coisa, já que nada bom parece permanecer na sua vida?

Não tem ninguém pra correr. Sossega essa bunda aí e vai ver um filme, caminhar, ouvir música, cozinhar. Qualquer porra. Você sabe que dá pra proporcionar prazer para si mesma e você sabe que é isso que todo mundo quer no final do dia. Olha no espelho. Olha que sorriso bonito, que cabelo legal, que corpo ainda desenhado mesmo tendo engordado tanto. Olha como você já tem bagagem mesmo com 20 anos. Olha como você é verdadeira, quente, fiel. Que senso de humor bacana. Você não precisa de ninguém dizendo isso porque você já sabe.

Amar-se é saber fechar e abrir portas, mas também se acostumar com as que fecham na sua cara. Tem que aprender a não sofrer pelas coisas erradas.

Nessa montanha russa da vida, é essencial não perder o foco. Eu sei o que eu quero, para onde estou indo e o que preciso fazer pra chegar lá. Não vai ser fácil todo dia. Não perde o foco. Não fode. Você tem tudo pra ser feliz linda e bela e sozinha, assim como veio ao mundo.

You better work, bitch.

Gradicida.