Democrático e questionador, Trópico de Câncer realiza terceiro ato em Camaçari

Evento trará para o município atrações de fora do estado e experiências artísticas diversas como forma de ocupar espaço público

Arte por Italo Oliveira (Divulgação)

Pela terceira vez colorindo e povoando a Estação Ferroviária de Camaçari com expressões artísticas variadas, o projeto Trópico de Câncer volta a agitar o centro da cidade nesta sexta-feira (04/11), a partir das 17h. Visando possibilitar a interação e o inter-cruzamento de diversas linguagens artísticas de forma orgânica e intuitiva, o 3º ato do projeto trará, pela primeira vez, atrações de fora da Bahia, realizando um misto de apresentações musicais, teatrais, poéticas, além de dança, grafite e pirografia. A entrada é livre, mas o evento adotou a ideia da contribuição voluntária (pague o quanto quiser/puder).

Uma dessas atrações é a banda gaúcha de rock psicodélico Catavento, que traz para Camaçari a turnê do seu mais recente álbum, intitulado “CHA” e lançado em agosto deste ano. Esta será a primeira apresentação do grupo psicodélico na Bahia — e no Nordeste. Falando em psicodelia, a banda do Espírito Santo, My Magical Glowing Lens encabeça o line-up do ato, junto com a Catavento, incrementando o evento de experiências lisérgicas envolta nas canções do repertório da banda, entre elas “Wind Streets”, mais recente single do grupo capixaba.

Para completar a lista de atrações, artistas de Camaçari e Salvador completam a grade, dos mais diversos estilos e vertentes artísticas. A banda experimental Soft Porn, da capital baiana, e o rapper Mobb, prata da casa, farão pocket-shows para esquentar o início da noite, que contará também com improvisos musicais de Eric Mazzone, Italo Oliveira e Joélio Santos e trilha sonora de Pivoman. Saindo do campo da música, o evento ainda trará recital de poesia com Rafael Cova Rasa e Daniel Dali, performances de Silas Menezes e Camila Roots, apresentações de dança com Leo Luz e Sinha Guimarães, grafite com Lago, Jacson Almeida e Bruno Nunes, além da pirografia de Bruno Lima e Arthur Namor.

O projeto

Lançado em meados de 2015, o Trópico de Câncer nasceu através do evento “Experiências Sonoras, Estéticas e Sensoriais” que acontecia no Uaranã Estúdio. Foi daí que Italo Oliveira e Samuka Rios levaram os experimentos artísticos para a rua, mais precisamente para a Estação Ferroviária de Camaçari, lugar simbólico do município. “Por um período, ele foi responsável pelo fluxo de pessoas e de informações que viajavam por meio das linhas férreas. Esse local foi peça fundamental para formação e desenvolvimento deste território de conflito”, afirma Italo Oliveira, um dos idealizadores e organizadores do projeto.

Para os organizadores do Trópico, “Camaçari é uma cidade que tem uma grande diversidade de espaços públicos, mas que são bastante ociosos. Como artistas e moradores da cidade, não poderíamos deixar de dar nosso recado e fazer um questionamento direto a essa questão”. É pregando essa ideologia que o Trópico de Câncer nasceu, ocupando espaços públicos na cidade através de intervenções artísticas que dialoguem com a contemporaneidade e problematizando questões atuais.

E por quê Trópico de Câncer? “É o nome da linha imaginária que nos separa do norte e nos coloca sobre o subjugo de sul-americano, subdesenvolvido. Então, devido ao campo de problematização, nada mais justo do que batizar o projeto com o nome da linha que nos separa do que estamos questionando”, responde Italo. No ato, será possível ainda comprar o cartaz oficial do evento em papel couché A3 (115g) pelo valor de R$15. “O público é nosso maior patrocinador e financiador, contamos com todos e todas”, completa Italo.

Confira um pouco das duas principais atrações do Trópico de Câncer — 3º Ato:

Catavento (RS)

My Magical Glowing Lens (ES)

SERVIÇO

O quê? Trópico de Câncer — 3º ato, com Catavento (RS), My Magical Glowing Lens (ES) e muito mais
Quando? 04/11 (sexta-feira), a partir das 17h
Onde? Estação Ferroviária de Camaçari
Quanto? Colaborativo (Pague o quanto quiser/puder)
Classificação: Livre