Eu, meu lar

Esta imagem pertence a Merilena.

Como um tufão, o último amor levou tudo. Realmente, eu não estava pronta. Construí meu alicerce junto ao dele e quando ele foi embora fiquei ao relento. Senti fome, frio, saudade, ódio... Mas só me restava construir tudo de novo e agora sem ninguém por perto. Somente eu. Eu e meus valores, minhas crenças, medos e ideais. Eu sem máscara pra agradar alguém. Eu nua de alma.
E fiz um novo lar. Depois de muita labuta, está pronto, cheio de recordações, mas meu. 
E posso, enfim, sair e encontrar um novo amor. Mas nada nem ninguém parece perceber o quão precioso é meu lar e o quanto me dediquei pra ser o que sou.
Assim, me recolho todos os dias e penso: um dia alguém vai ter um lar tão lindo quanto o meu. E nesse dia vamos juntar nossos valores, crenças, medos e ideais. Vamos transbordar! Vamos inundar! 
O que eu quero dizer é: tem que valer a pena.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.