A Bela e a Fera

No meio da floresta havia um castelo, poucos sabiam de sua existência e de sua entrada. O castelo era guardado por uma magia poderosa para proteger as pessoas de algo que ninguém sabia.

Em um vilarejo à 1km de distância da floresta viviam pequenas famílias simples.

Mas o que mais chamava a atenção daquele vilarejo era um casal de jovens adolescentes Maurice e Falecida já casados e andavam aprontando todas pelo vilarejo, assustavam pessoas durante a noite, roubavam, invadiam galinheiros para pegar ovos e assustar a galinhas. Mesmo com pouca idade já aprontavam na cama também, até que descobriram que Falecida estava grávida e ficaram apavorados.

O que faremos agora? Maurice pergunta para Falecida com desepero.

Eu não sei, não temos condições de criar uma criança, olha a nossa idade, não temos maturidade para isso.

Teremos de ter essa criança e depois daremos ela para alguém que tenha condições. Mas ninguém da vizinhança precisa saber.

Seis meses se passaram. Maurice estava andando perto da floresta quando avistou de longe algo que chamou sua atenção, algo parecido a uma fina película similar aquelas formadas por bolhas de sabão. De imediato foi ver o que era. Maurice pôs a mão na parede e percebeu que sua mão atravessou a parede, logo pôs seu corpo adentro. Ele ficou pasmo com o que viu, um belo castelo, torres altas, jardim cheios de rosas, logo ficou encantado.

Maurice percebeu que havia uma alguém lhe observando, mas não conseguia identificar o que era. Sons apavorante vinham daquele castelo, Maurice sabia que alguém o tentava assustar. Viu que havia empregados naquele castelo e logo pensou que poderia deixar sua criança no castelo pois sabia que havia pessoas que poderiam cuidar dela. Nas pressas voltou para a vila.

Maurice chegando em casa foi contar o que tinha descoberto.

Falecida, Falecida venha aqui, tenho que lhe contar o que eu achei na floresta.

Calma homem, esqueceu que a mulher aqui está grávida e não pode ir muito rápido, você que deveria vir aqui e não eu aí.

Tá tá, eu estava andando pela estrada de frente à floresta e vi algo estranho, fui verificar e era uma parede, uma fina película similar aquelas formadas por bolhas de sabão, daí eu fui tocar nela e já me vi através da parede. Quando eu realmente vi havia um castelo alto, rodeado por um jardim de rosas. E lá vi que haviam pessoas que cuidavam da casa.

Sim, e aí?

E aí eu pensei que já que não queremos a criança poderíamos pôr ela na portaria do castelo.

Você tem certeza que viu mesmo um castelo?

Claro, amanhã cedo lhe levarei para você ver.

Tudo bem.

Na manhã seguinte, saíram cedo antes mesmo que alguém da vizinhança tenha sequer acordado. Chegando lá, Falecida ficou maravilhada com o castelo e concordou com Maurice.

Enfim os 9 meses chegaram, dias após Falecida já estava tendo as contrações. Algumas horas se passaram e a criança já estava ao mundo, era uma linda menina.

Maurice e Falecida ficaram com ela dois dias antes de dar a criança. Nesses dois dias eles não conseguiram ter nenhum apego a criança. Mas quiseram dar um nome à ela, mas não sabiam qual. Maurice viu que ela era uma menina muito bonita e quis por Bella, Falecida achou o nome lindo e escreveu em um papel e pôs na cesta junto a criança.

Bella foi posta de frente ao castelo.

Uma mulher que estava limpando o quintal escutou o choro de uma criança e viu que tinha um cesto na porta do castelo.

A mulher não queria levá-la para dentro do castelo pois sabia que aquele castelo era de um monstro. Ela pensou em levá-la para fora, mas já era tarde.

A Fera percebeu lá de cima que a sua empregada estava segurando algo e logo perguntou:

O que você está segurando aí?

A mulher leva um susto e fica sem reação.

Ei, está me ouvindo? Escutou o que eu te perguntei? O que você está segurando aí? A Fera pergunta já com raiva.

Senhor desculpe me, mas é que deixaram uma cesta aqui e há uma criança dentro dela.

Como é que é? Como alguém se atreve a por isso aqui?

Pois é senhor, puseram uma criança aqui. E é uma menina.

O natal já estava perto e a Fera permitiu que a criança ficasse, ele se permitiu ter uma companhia em casa.

A criança fica, mas vocês cuidarão dela. Até ela ficar independente.

Sim senhor.

O natal chegou, a mesa estava farta de comida, mesmo que fosse apenas para uma pessoa. A Fera deixou que uma empregada ficasse com a criança na mesa para alimentá-la.

Vários anos se passaram e a menina já não era mais uma criança e sim uma jovem. A Fera ao longo dos anos se aproximou mais de Bella.

Bella gostava dele e ele dela. Ambos guardavam para si. Todos os natais eles ficavam à sós, mas sempre calados.

O último natal antes da fera virar Arthur, um lindo homem.

Bella passou meses pensando se contaria sobre o seu sentimento e que não se importava dele ser daquele jeito. Bella nunca se quer se questionou o porquê dele ser daquele jeito.

O natal estava próximo, Bella ajudava as empregadas na decoração de natal do castelo e nos outros deveres.

O dia do natal foi corrido, a Fera queria a mesa farta de comida. A noite chegou, a mesa farta de comida, ele sentado de um lado da mesa e ela do outro. Esperaram 00:00 para começarem a comer. Dentre as refeições Bella decidiu falar tudo o que sentia por Arthur.

Ei Arthur, preciso lhe contar uma coisa.

Arthur fica apreensivo.

Diga minha Bella.

Bom, não sei por onde começar, mas venho sentindo isso à algum tempo. Quando estou com você eu me sinto bem, me sinto segura, não me importo de você ser assim, super agradeço por ter me aceitado morar aqui quando criança. Mas eu tenho um forte sentimento por você e sei que você não tem por mim, mas queria falar isso porque não estava mais aguentando suportar isso.

Eu não sei o que dizer, mas eu tenho uma certeza eu gosto de você à algum tempo também.

Ambos se levantam e vão em direção um ao outro e se abraçam pela primeira vez desde que Bella era criança. Ele estava envergonhado pois nunca havia sentido isso pôr alguém. Ambos se encaram e acabam se beijando. Um beijo apaixonado, o mais puro dos beijos.

Bella se assusta, pois Arthur começa a se transformar. Ela fica surpresa após a transformação, ela viu que ele era um homem lindo, branco, dos olhos azuis, cabelo preto, era um verdadeiro príncipe.

FIM.