O que aprendi e ganhei como escritora em um ano de Medium
Laura Pires
21020

Parece haver um imaginário popular de que algumas funções precisariam ser de graça. Escrita e ilustração são dois exemplos. É sofrido ser procurada por veículos GRANDES pra escrever de graça, com a justificativa de “não temos como te pagar, mas vc ganha visibilidade”. E, eventualmente, a gente aceita porque se vê numa situação onde “ melhor isso que nada”. Mas, socialmente, esses ofícios seguem precarizados e pouco valorizados. Daí quando você deixa claro que pretende monetizar isso, abaixa que vem porrada. “Coooomo assim você vai cobrar pra falar sobre gênero?”

Gente…é conhecimento, tempo, planejamento. E, como eu li por aí hoje, não dá pra pagar aluguel com print de texto pro Medium.