Babilônia

Cidade de (corações de) pedra

Muita dor de um povo que de graça sofre
Por não perceber que a graça é o caminho
Vivendo atormentados, 
Julgam quem entende o pergaminho

E é só ter fé pra reconhecer
Que acima do opaco, tem cor
Tendo morrido pra transparecer
Sem rancor, foi por amor!

Enquanto a Babilônia,
Esconde o medo atrás de mais um cigarro
Escravos!
Presos nos próprios​ pensamentos
Não entendem que há vida de paz
Não só tormento
Cadê teu argumento?
Pra quê tanto ódio?
Isso só gera sofrimento

Lamento,

Like what you read? Give Barb a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.