Louca.

Hoje cheguei a uma conclusão: sou louca. É, louca. Simplesmente pirada, totalmente inconsequente, perdidamente biruta, inconfundivelmente maluca, tristemente doente. 
 Daquelas que falam com as paredes, que acham que estão sendo perseguidas, das que gritam e das que choram. Sou daquelas que fogem, que correm, que se escondem. Daquelas que voltam, se arrependem e fogem novamente. Sou perdida, sou aquela que vai de rumo e se esquece por onde estava indo, faço a minha rota. Entre tristezas sorrio para a minha derrota, enquanto a minha roupa, no chão se amarrota. Seria eu louca, mas tão louca que me tornei apaixonada por lorotas? Aaah… Me ignorem rapazes, sou apenas doida, doida feito uma porta.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.