O sol​

o sol batendo do lado esquerdo do rosto enquanto caminho na praça e é inverno
gosto de cortar as unhas do pé
pela grossura da casca
não me leve a sério hoje
amanhã me puxarão o tapete
agora quero chupar o caroço
os cabelinhos, a mão melada
na sua cama
o sol batendo do lado esquerdo do rosto
tirar do forno as lentes
sair do cinema exuberante
lugar, eu sempre mordo no mesmo

Like what you read? Give Miguel Croce a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.