Acordar num sábado de manhã como se fosse segunda feira…

Já à um tempo que não olho para os dias da semana como dias de fim de semana e dias de semana, todos os dias são dias, todos os dias podes fazer alguma coisa.

Se durante a semana é fácil contactar com pessoas, ao fim de semana também o podes fazer mas também podes preparar outras coisas, como campanhas de e-mails, escrever um artigo, ler um livro, responder aos e-mails, telefonar aquela pessoa que durante a semana não falaste. Não gosto de dividir a semana entre fim de semana e semana, são tudo dias que se pode fazer alguma coisa.

E esta ideia temporal é engraçado como nos habituámos a ela e deixamos que ela nos regule o tempo, durante a semana trabalhamos, e durante o fim de semana descansamos…está tão intrínseco em nós.

Somos controlados por este ritmo, e eu gosto de quebrar o ritmo, não há melhor dia do que hoje para começar algo, para acabar algo, para adiantar algo. É mais um dia da nossa vida. É um ótimo dia para fazer acontecer alguma coisa.

Quebrar as regras do tempo implementado é um acto de libertação com as rotinas que nos vamos colocando a nós próprios.

Quebra as regras, não deixes que as regras te limitem, não deixes que ninguém te limite.

Por vezes sinto que necessitamos de rotinas para nos dar a falsa impressão que estamos em controle. Mas em que é que fazer todos os dias a mesma coisa, ou fazer coisas específicas em certos dias da semana nos dá controle? Nada…estamos só a repetir acções, a repetir coisas, a fazer aquilo que fizemos ontem…e como um homem sábio disse, como é que podemos esperar resultados diferentes se fazemos sempre as mesmas coisas? Se não está a resultar, muda-se, reinventa-se, procura-se novas formas, novas metodologias, novas acções.

Mas eu não sou de todo o melhor exemplo, por isso o melhor é continuarem a fazer o que fazem se isso vos faz bem. E acima de tudo sejam felizes naquilo que fazem.

Obrigado

Miguel Novais