Muito axé pra tanta declaração sem sentido.

O programa Videoshow exibiu ontem uma entrevista com o cantor Netinho. A repórter perguntou se ele tem algum arrependimento depois de tudo o que passou. Eis a resposta:

“Não tenho nenhum arrependimento. Faria tudo exatamente igual, seja na minha carreira ou na vida”.

Antes de comentar sobre essa resposta ridícula, deixa eu estampar em letras garrafais a legenda que estava rolando na TV enquanto a entrevista era transmitida:

"Cantor Netinho: um exemplo de superação”.

Agora vamos aos comentários:

01. O cara quase se suicidou pelo uso de drogas, em busca da vaidade excessiva; detonou a carreira linda que tinha a ponto de atualmente sofrer problemas até de locomoção; é sério que esse cara diz com o maior orgulho que não faria nada diferente?! Nadinha mesmo?! Porra…

02. Um cara que usou anabolizantes de forma irresponsável, acarretando num ataque pesado que lhe fez passar quase um ano na UTI, em coma, conseguindo milagrosamente sobreviver… Essa pessoa é realmente um exemplo de superação?!

Deixa eu ver se entendi direito: se eu usar anabolizantes, acabar com minha máquina corporal, entrar em coma e conseguir, com a graça divina, ficar vivo, eu sou exemplo de superação?!

Então, jovens, usem e abusem dos anabolizantes! Não sejam responsáveis com suas vidas e espíritos. Vivam loucamente como se não houvesse amanhã. Porém, peça a Deus para conseguir sair da UTI, porque assim as emissoras de TV irão dizer que você é um exemplo de superação. Que lindo!

Sinceramente, acho que estamos precisando de mais exemplos urgente! Porque, na minha humilde opinião de merda, exemplo de superação é ver Herbert Viana sofrer um acidente de avião, recomeçar a vida do zero, reaprendendo até a falar, e voltar triunfalmente à música do mesmo jeito de antes (apenas usando cadeiras de rodas). Entendem a diferença enorme entre os dois casos?

Netinho não é exemplo de superação nenhuma! Ele apenas é alvo de uma enorme piedade divina que, não sei porquê, deu mais essa chance pra ele continuar a vida e mudar o final de sua história. Ao invés de ficar pagando de gatão dizendo que faria tudo exatamente igual, ele deveria agradecer a Deus em qualquer entrevista que fizesse, alegando que se não fosse por um milagre ele não estaria dando essa entrevista.

Vamos deixar de nos emocionar com a trilha sonora triste e raciocinarmos um pouquinho mais sobre o que assistimos ou damos audiência.

Ah! E não sou fã dos Paralamas do Sucesso. Tinha discos do Netinho e nunca tive umzinho sequer do Herbert. Estou frisando isso pra ninguém achar que meu discurso é contra um cantor de axé, só porque se trata de um estilo musical que eu não gosto.

MEU DISCURSO É CONTRA PESSOAS IRRESPONSÁVEIS, QUE TRATAM A VIDA COMO ALGO DESCARTÁVEL.

Deu pra entender, né?

Quando a Amy Winehouse morreu, escrevi um artigo também sobre esse mundinho ilusório do "sexo, drogas e rock n' roll" que todo mundo acha lindo. Quem segue meu trabalho há muito tempo com certeza leu.

Outro exemplo que posso citar dentro do estilo de música que gosto é o guitarrista da Rolling Stones, Keith Richards. O cara ingeriu (e ingere) droga de todos os modos possíveis e imagináveis, está vivo até hoje sei lá como, e eu vou dizer que esse cara é um exemplo de superação? Ah, vá!

Torço demais pela melhora do Netinho e, principalmente, pelo equilíbrio e amadurecimento psicológico dele. Porque um cara que diz que faria tudo do mesmo jeito, depois de ter passado por tudo o que passou… esse cara com certeza precisa de ajuda. Não é a primeira entrevista dele que vejo após os problemas, e, em ambas, a sensação que me deu foi: tô fudido mas o que importa é não descer do salto. Mas tem horas, amigo, que a salvação está justamente em se despir e se revestir.

Reconheçamos realmente nossos heróis. Não coloquemos poderes em quem não os merece. Netinho precisa de cuidados, não de méritos. E, por favor, sejamos mais seletos no que cultivamos diariamente em nossas vidas. Se não tem coisa boa sendo oferecida, não seja refém de tudo o que não presta.