Sensativismo¹

Filosofia do sentir

Ao ouvir uma música que lhe causa nostalgia, você sente. Observar o céu ensolarado, você sente. Tocar sua boceta enquanto toma uma ducha, você sente. Sensações, sentir, seja fisicamente, psicologicamente, estás sentindo há todo momento, energias, vibrações, sintonia, desordem. É real. Toque em seu braço, sentiu? Pois é.

Vivo, é assim que você se encontra. Um emaranhado de sensações que é viver. Vezes boas, vezes ruins, sempre necessárias.

O que os sentidos captam, o coração sente. Aí está a essência do ser humano.

Somos como baterias ou pilhas, recebemos energias e transmitimos. Se, recebermos energias boas, transmitiremos energias boas. Daí o cuidado de se preocupar com o Espírito, que são nossos valores em que acreditamos. Quando vem uma energia ruim, que abala nosso espírito, ocorre a perturbação psicológica. A paz só se consegue com auto descobrimento; equilibração de energias do ser e o respeito, mútuo, respeite para ser respeitado.