É OU NÃO É?

Duas das palavras que mais estão na boca da imprensa, do povo e de candidatos(as) são ‘fake news’, inglês para ‘notícias falsas’. Desde que mundo é mundo tem notícia falsa, distorcida, mentira e boato. O problema é que agora uma grande quantidade de curtidas, comentários e compartilhamentos consegue legitimar uma desinformação. Aquele velho ditado é aplicado nesse contexto: “uma mentira contada mil vezes vira verdade”.

Uma pesquisa realizada pelo INCT (Instituto da Democracia e da Democratização da Comunicação) demonstra que a maioria dos eleitores brasileiros não percebe que recebem notícias falsas de política.

Acreditamos que a melhor maneira de combater esse cenário é que cada um(a) de nós saiba identificar e questionar as toneladas de informações que chegam pra gente a todo momento. Por isso, aí vão algumas dicas pra você antes de ceder ao dedo nervoso e compartilhar uma informação:

  • Fonte — A informação veio de uma fonte confiável? Veja se há outras fontes dizendo a mesma coisa.

O Politize! classificou as notícias falsas em 7 tipos:

  1. Sátira ou paródia — sem intenção de causar mal, mas tem potencial de enganar;

Veja o conteúdo do Politize na íntegra!

Além do Politize!, que tem muito conteúdo legal de educação política, há alguns sites e agências de checagens de fatos no Brasil que fazem esse trabalho, inclusive com falas de candidatos(as). Fica a dica para conhecer, seguir e questionar:

VOLTE PARA O VOTA SP!

A Minha Campinas é uma rede de campineiros, de certidão e de coração, que acreditam na construção de uma CPS mais inclusiva, participativa e boa de se viver.

A Minha Campinas é uma rede de campineiros, de certidão e de coração, que acreditam na construção de uma CPS mais inclusiva, participativa e boa de se viver.