Dados da fome: como contextualizar?

Imagem divulgada no Jornal Bom Dia Brasil e no portal G1

Um relatório sobre o Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo foi apresentado na sede da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), em Roma, nesta terça-feira (11). O documento mostra os números da fome no mundo, que aumentou nos últimos três anos.

A matéria, publicada pelo portal de notícias G1, traz os dados do relatório sobre a situação da fome no país e no mundo. Quando o número se refere ao Brasil, o texto cita que “2,5% da população ainda encontra-se em grave situação alimentar” e que mais de 33 milhões de pessoas estão obesas.

A contextualização na matéria não existe, pois não há comparação com os dados alimentares de anos anteriores para saber se o país avançou ou não na questão. Apenas dois parágrafos são escritos com enfoque no Brasil. Os outros quatro parágrafos, separados por um intertítulo, trazem números de outros continentes.

Outro ponto em que o texto deixa a desejar é na pluralidade de fontes. A matéria traz o relatório — qual imagens ou links não são disponibilizados — como única fonte de informação consultada. Nenhum representante do assunto do país foi entrevistado para falar sobre o resultado divulgado e sobre possíveis soluções para a obesidade, por exemplo.

O leitor recebe os dados amontoados e embutidos texto, sem nenhum infográfico ou imagem para exemplificar os números. O único elemento multimídia que acompanha o texto é um vídeo de um boletim exibido no Bom Dia Brasil, jornal matutino da Globo, onde as informações são faladas pela correspondente e com acompanhamento de imagens de pessoas em situação de fome.

Discutir o estilo de vida dos brasileiros, separados por classes sociais e condições de alimentação com a opinião de especialistas seria uma opção para explicar o contexto alimentar do país.

Esta análise foi produzida pela acadêmica Liandra Tank para a disciplina de Observatório da Mídia, da 6ª fase do curso de Jornalismo da Faculdade Ielusc. Não esqueça de conferir a matéria e deixar a sua opinião nos comentários.

Like what you read? Give Mira na Mídia a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.