Cartas que nunca te escreverei -nº1

ABRA QUANDO ESTIVER BRAVO COMIGO

Sabe querido, eu entendo. Entendo que talvez esteja furioso comigo. E entendo que talvez tenha um belo motivo (embora às vezes não).

Mas veja bem uma coisa eu te garanto: jamais quis te magoar. O que quer que eu tenha feito ou dito. Bom, talvez eu até tenha quisto. Vai saber?

Nesse caso, eu sou uma pessoa terrível porque acredite: quem iria querer te magoar?

Perdoe querido, se deixei a desejar. Se falhei em algo que me foi posto.

Mas veja bem, chegamos até aqui. Significa que estamos vencendo.

Deixe essa carta na mesa, venha até cá, senta comigo.

Olha nos meus olhos, diz que tá bravo. Eu faço um chá, a gente conversa e deixa o sono levar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.