O que é Gótica Suave e porquê este estilo (ou termo) incomoda os góticos?

Gótica Suave
 Sim, ela mesma, a “trevosa feliz”!

Tem tantos artigos dando dicas de “Como ser gótica suave/no verão” que foi meio impossível não abordar o tema de novo aqui. Alguns são um bocado confusos, incoerentes e me inspiraram essa análise mais complexa.

Fonte: Gótica Desanimada

Primeiro de tudo, o Gótica Suave não é subestilo/vertente da subcultura e moda gótica.

Embora tenha sido adotado por meninas moderninhas, é uma estética que une as tendências e modismos mainstream.
 Ser moderninha não é sinônimo de ser alternativa. Toda geração tem suas moderninhas, que são meninas que usam as tendências menos populares ou um pouquinho mais ousadas.

Ilustração ironizando as moderninhas, via Twitter.

O estilo Gótica Suave existe mesmo?

Existe porque tem gente que usa e se denomina assim, né? 
 Mas não existe DENTRO de nenhuma subcultura específica. 
 Vamos analisar do começo.

O que é gótica suave?

O termo surgiu de um erro de tradução de um artigo do wikihow que num dia estava intitulado “Gótica Suave” e dias depois mudou para “Pastel Goth”. Mas como ele foi suuuper compartilhado, muita gente leu e adotou o termo antes mesmo de conferir a correção. O estilo Pastel Goth existe, está em decadência há algum tempo já que também foi baseado em trends, as adeptas migraram pra outras estéticas.

Isso de o Gótica Suave nunca ter existido e de repente passar a existir, se chama Profecia Autorrealizável. Esse termo foi cunhado pelo sociólogo Robert K. Merton em 1949. Segundo ele, qualquer objeto pode se tornar uma tendência. O que separa essa possibilidade de sua realização é a crença coletiva que o objeto está, de fato, na moda.

Então, quando várias pessoas leram a matéria do wikihow e não a questionaram, houve uma crença coletiva que o gótica suave existia e aquilo se autorrealizou. De um erro de tradução, passa ser adotado como estilo real; o que foi muito bem recebido pela indústria da moda pois a cor preta era uma tendência. A moda mainstream então “abraça” e o divulga porque era de seu interesse que o preto virasse moda se convertendo em vendas.

No contexto nacional, a Gótica Suave tinha quase nada de Pastel Goth, era um estética que misturava revival da moda mainstream anos 90 (estilo Jovens Bruxas e Patricinhas de Beverly Hills, meias, gargantilhas/chokers, jelly shoes, crop top) + trend do revival da moda grunge (jeans rasgado, camisa xadrez, vestidinhos, coturno) + make fosca/batom escuro. Do Pastel Goth herdou os cabelos coloridos.

Nas imagens abaixo, usadas em blogs como referência do estilo, podemos ver que se trata do uso de tendências do mainstream (90s + grunge + cabelos coloridos) + alguma peça preta.

E como tudo que é muito baseado em tendências/modismos, o “conceito” era muito superficial. Por ter sido um estilo “autorrealizado” as portas se abriram pra interpretações pessoais. Hoje, tá comum matérias sobre “Gótica Suave” (incluindo as de “verão”) dizerem que esta moda é qualquer roupa preta, de qualquer shape e sem nenhuma das referências iniciais. A estética Witchy também acabou sendo absorvida (chapéus, tecidos com transparência e silhueta minimalista), assim como elementos Clubber. De repente a gótica suave não é mais o 90s + Hispter + Pastel Goth e se torna também roupas minimalistas, esportivas, com design e em corte clássico. Ou seja: qualquer roupa preta que segue tendência ou modismo. Confuso né?

Famoso site de moda ensinando a ser gótica suave no verão. 
Detalhe: shapes modernos e com design, nada a ver com o “conceito original” de noventista hipster.

Fonte: site Lilian Pacce

Mas usar roupa preta não faz ninguém automaticamente gótico,
 pois sabemos que:

“Nem todas as roupas pretas são góticas. 
Nem todas as modas góticas são pretas.”
(Valerie Steele, Historiadora de Moda)

O programa da Regina Casé foi muito comentado após ir ao ar, e a confusão com a subcultura ficou evidente em dois momentos:
- Quando Julia Petit comparou o gótico dos anos 80 com as atuais, dizendo que antes eram depressivos e hoje são felizes. 
 Só que o gótica suave não é parte da subcultura gótica, portanto, tal comparação é errônea. 
 — Quando Regina diz que os góticos eram famosos por serem pálidos e pergunta pra uma moça negra como era isso pra ela.
 Aqui Regina esquece (ou nem sabe) que a palidez na subcultura gótica não é um desejo de ser branca como raça, é desejo de se aparentar e demonstrar apreço pela noite/escuridão; uma pessoa que foge da luz e se refugia nas sombras. Um sinônimo de aparência fantasmagórica/vampiresca. Obviamente que uma pessoa negra, que é gótica e não toma sol se torna mais pálida do que outra negra que toma sol. Tal pergunta foi um tanto infeliz.

Programa Esquenta 
 Mídias grandes, com frequência, deturpam ou erram informações sobre subculturas, pois colocam pessoas que não estão capacitadas para falar/escrever sobre o assunto. Isso é nocivo, pois aumenta ainda mais o estereótipo e espalha informações confusas e superficiais.

Alguns blogs famosos na necessidade de explicar porque a Gótica Suave mistura preto e grunge, chegam a dizer que estas subculturas se misturaram na década de 90. Bom, eu não colocaria assim. Eu diria que era mais fácil o Heavy Metal adotar elementos estéticos do Gótico do que o Grunge fazer isso naquela década, afinal, como dito aqui e aqui, o Grunge era algo muito único e específico. SE por ventura essa mistura aconteceu, já não era mais o grunge em si, foi após 1994 quando o mainstream se apropriou do grunge, e o vendeu às massas como modinha.
 
 Looks como o da personagem Nancy, de Jovens Bruxas, são chamados de gótico suave. É preciso lembrar que na década de 90, góticas se vestiam daquele jeito. Ela não estava suavizada, na verdade, quem viveu aquela década sabe que o visual dela era considerado pesado, pois naquela época o uso do preto na cena alternativa não era padrão de vestimenta.

Foi bastante comentado também o vídeo da AVON ensinando fazer a “make da Gótica Suave”. A ironia é que a maquiagem era make pesada: olho preto e boca preta! “Originalmente”, a maquiagem gótica suave era o revival do dark anos 90, onde ou a boca ou o olho levam tons escuros e não os dois. A Dani Corpse fez tutorial de uma maquiagem com tons de marrom avisando logo no começo a associação irônica com o Gótica Suave. Algumas pessoas a criticaram pelo uso do termo, mas achei o vídeo da Dani mais coerente que o da Avon, que se mostrou meio perdido sobre o que estava falando…

Tutoriais sobre make gótica suave: chama a atenção a versão alternativa ser mais coerente que a versão mainstream, que criou o termo.

Por que a moda/estética gótica atrai tanto o mainstream?

Existe um fascínio por uma estética que é diferente mas ao mesmo tempo “aceitável” e feminina. E a sociedade “normal” pede que as mulheres sejam femininas.

A moda gótica é uma das mais femininas que existem, subculturalmente falando, não foge tanto do que é exigido para uma mulher na sociedade, como elegância, sensualidade discreta, estar sempre bem vestida e maquiada perfeitamente. Acaba sendo — querendo ou não — uma estética carismática ao olhar da cultura dominante.

Por que a gótica suave incomoda tanto?

A meu ver, ela esvazia a nossa significação como alternativos. A partir do momento em que a pessoa alternativa veste roupas diferentes da massa pra se destacar na multidão dizendo: “ei! esse sistema não me representa!” e eles pegam nossa estética tirando a significação, eles enfraquecem nossa significância.

Olhando pelo lado radical, a “suavização” de estilos alternativos é quererem nos tornar socialmente adequados. Pode ousar, mas dentro do quadradinho aceitável. Nenhum gótico em essência sente prazer em se suavizar, é um retrocesso com o que foi conquistado. Numa sociedade como a nossa, em que há o medo da autoexpressão e ousadia estética, tendências que usam as formas menos agressivas das subculturas/modas alternativas servem pra nos lembrar que seremos mais aceitos na sociedade se amenizarmos nossos estilos, sem ousadia nem rebeldia. Quietinhos no nosso lugar, sem reclamar de nada, sem questionar. A cultura dominante pega nossa criatividade

estética e dá outro sentido à ela. Eles as transformam em produtos vendáveis à massa. O que precisamos fazer é questionar sempre e divulgar informações corretas sobre subculturas!

“A ironia é que no verão de 50°C do Rio de Janeiro, pra ser gótica, só sendo suave mesmo.” Isso foi a Lauren, ironizando enquanto eu rascunhava este post. Realmente está muito, muito quente! Mas tenho certeza que TODAS as góticas têm visuais mais leves para o dia a dia de trabalho ou para os dias quentes de verão. Só que o estilo pessoal delas é coerente com suas referências subculturais e aí que notamos a diferença entre elas e as suaves.

Como ser gótica no verão?? 
Todas as góticas já sabem: igual se é no resto do ano.

Sei que a palavra “gótica” soa confusa, pois ao mesmo tempo que dá nome à uma subcultura, também é um adjetivo pra qualquer coisa sombria [explicação aqui]. Então, a gente tem que ir com calma e dar um tempo, porque o tempo sempre mostra a realidade. A gótica suave já nem é a mesma coisa que era há 10 meses… 
 
 A moda vendendo o “cool” e fazendo grana enquanto os verdadeiros alternativos estão sofrendo bullyings que podem gerar problemas psicológicos, violências verbais e físicas e a sociedade fecha os olhos para isso. Querem nossa estética mas não querem se colocar na nossa pele e passar o preconceito que passamos ao sermos julgador por nossa aparência.

A gótica nunca deixa de ser verdadeira com sua subcultura! 
Nem no verão nem em outra estação!

A gótica suave que me perdoe, mas Tr00eza é fundamental! ;)

Se você gosta e usa o Gótica Suave (sendo alternativa ou não), a vida é sua, tem liberdade de escolha! Ninguém tá aqui pra te podar. Só lembre que é um estilo vindo de modismo mainstream e não da subcultura gótica, espalhe uma info certa, por favor!! ;-)

Acompanhe nossas mídias sociais:

Instagram FacebookTumblrPinterestGoogle +

Artigo das autoras do Moda de Subculturas. Para usar trechos do texto como referência em seus sites ou trabalhos, linke o artigo do blog como respeito ao nosso direito autoral.

Gostou deste artigo ou de alguma outra postagem do blog? Pode divulgar!Informação acaba com a ignorância contra as subculturas e a moda alternativa. Nós lutamos para que elas sejam levadas à sério e tratada com o devido respeito!


Originally published at www.modadesubculturas.com.br on August 31, 2016.