A revolução será wiki!

Wiki… o que?

Conhece a Wikipedia, a enciclopédia on line surgida em 2001?
 Sabia que ela não tem dono?
 Bem, não um ‘dono’ no sentido tradicional, afinal ela é construída diariamente de forma colaborativa por milhões de pessoas espalhadas em centenas de países! Ela é livre e de domínio público, então não é de ninguém, e é de todo mundo! E o mais incrível, parece CAOS, mas funciona! Atingiu a façanha de ser dez vezes maior que a Encyclopedia Britannica em dez vezes menos tempo!

A ultra moderna enciclopédia cresceu a partir de um desejo em comum, a informação livre, e ganhou corpo através de milhares de ações desapegadas com relação ao tempo e ao conhecimento. Hoje ela possui uma enorme importância, e, veja bem, sua valoração não é de cunho financeiro! Foram as pessoas que fizeram a Wikipédia ser a grandiosidade que é, e isso sem precisar de estruturas tradicionais tipo hierarquia, ordenamento, comando ou qualquer outro gerenciamento vertical.

A Wikipedia, e todos os outros projetos da Fundação Wikimedia, provam que a internet é HORIZONTAL e que é capaz de promover a redução brutal de custos, aumentar o fluxo de conhecimento, recriar tudo infinitas vezes, distribuir de forma igual e chegar a muito mais pessoas com menor custo. E isso só é possível quando o que está em primeiro plano é a colaboração, o cuidado e o interesse auto movidos!

Você não muda as coisas lutando contra o modelo vigente.
 Para mudar algo, construa um novo modelo
 que torne o modelo existente obsoleto”
 
Buckminster Fuller

Revolução de valores

Facilitada pela tecnologia crescente e cada vez mais acessível, a internet trouxe o aumento da interação humana através da conectividade. Essa tal interconectividade, e a consequente rapidez com que espalha informações, vem quebrando barreiras e estruturas arraigadas em todas as esferas humanas. A atual forma de geração e distribuição de conhecimento está mudando o comportamento das empresas e dos consumidores, e mudando até a natureza daquilo que consideramos ‘produto’ ou ‘economia’!

E com essa mudança de paradigma estamos mexendo nas ‘chaves’. Giramos as nossas chaves mentais para uma nova consciência: do uno para o multi, do meu para o nosso. E ao começarmos a alterar nossa realidade, iniciamos também a troca da posse das “chaves do mundo”. Antes, elas ficavam escondidas em alguns bolsos, mas já estão ficando acessíveis a todas as mãos que querem ter acesso a estas chaves.

Vamos aos poucos revertendo o visível declínio que nossa civilização atingiu nos últimos séculos, pois estão sendo disparadas as múltiplas possibilidades de soluções daqueles aparentemente “grandes e insolvíveis problemas” do planeta! Estamos largando o EGO e contribuindo com o ECO!

Eco ou ego?

Sabemos que ECO vem do grego oikos = casa, e NOMIA vem de nomos = gestão. ECO juntando-se a LOGIA, que vem de logus = razão, saber, linguagem, origina o termo ecologia, o ‘conhecimento da casa’.

Se pensarmos bem, os conceitos de ecologia e economia estão transmutando, porque estão em crise. O termo ecologia popularmente sempre foi visto como algo apartadado das gentes, e a economia nunca foi mesmo “econômica” e muito menos acessível aos reles mortais. E sabe por que os dois estão dando chiliques? Simples!
 Porque não é possível obter resultados melhores se repetimos sempre os mesmos vícios de mentalidade, né?! Hááh, isso até o titio Einstein já dizia!

Mas quem foi que deixou os outros arrumarem e gerenciarem nossa própria casa por tanto tempo??

Pense em como é difícil para uma pessoa só manter um cafofo arrumado, quando os outros que compartilham do mesmo espaço, não tem interesse na dinâmica organizacional como um todo? Enquanto um tenta arrumar, os outros jogam coisas no chão, não ajudam na varrição, não sabe encontrar ou guardar nada, e pior, não tem noção do custo e do trabalho que dá manter tudo nos eixos! Joga-se o peso da responsabilidade nas costas de um só e depois haja reclamação de que está tudo sujo e bagunçado, e ainda exige-se o direito de ver tudo lindo e cheiroso… Entendeu a analogia?

Sim, a CASA é nossa, tomemos a chave de volta e vamos arrumar tudo no lugar!
 Nada de preguiça e chega de bagunça! Ai, ai, ai!

Vamos virar a chave?

Wiki… o que mesmo?

Foi então que surgiu a WIKINOMIA, junção da palavra economia + wiki (rapidez, multiplicidade). A wikinomia é a economia baseada na troca de informações de forma aberta e sem comando ou origem, que gera participação espontânea, compartilhamento tipo ganha-ganha, interesse coletivo e cuidado mútuo! E ela veio mudar esse padrão de concentração e centralização, pois já percebemos a ineficiência e as restrições desse atual sistema gerenciado de CIMA para BAIXO, onde há controle e manipulação de tudo e de todos.

Nessa nova economia (que completou 10 anos!), os recursos podem ser abundantes, pois é através de interações humanas que se criam redes, que geram colaboração, que promove criatividade, que produz mais recursos e… tudo se multiplica! Essa nova proposta, modelo ou paradigma é antes de tudo uma revolução na forma como nos relacionamos, conosco e com o mundo. Agora, na wikinomia, nós mesmos gerenciamos os NOSSOS recursos, sejam eles financeiros, humanos, culturais, ambientais, etc. Agora buscamos uma economia que esteja ao lado da vida, e não uma economia que suga a vida! E assim aprenderemos a cuidar de nós mesmos e da nossa casa!

Choque de gerações

O único sistema que está resistindo a todas estas revoluções do nosso tempo, sabe qual é? Justamente o setor financeiro. A noção de “concentração = poder” ainda é muito forte no segmento.
 Só que eles esqueceram-se de dois pequenos detalhes: dinheiro é um valor atribuído, e nós somos aqueles que mudam o MUNDO!

_____________________________

Artigo original de Moni Abreu sob Licença da Creative Commons.

Publicado também no blog Novos Urbanos e no Jornal Ou Seja.