Tóquio é cool

Passeando por Tóquio encontramos a diversidade que não encontramos fora da metrópole.

Por lá você pode encontrar e conhecer diversos tipos de japoneses; os que conversam, os que fazem novas amizades com estranhos e os que estão ali para serem diferentes.

Isso não quer dizer que os nascidos em Tóquio são diferentes, porque Tóquio pode se comparar a uma Nova York ou Paris, isto é, a maioria que vive ou trabalha ali não é nascido naquele lugar, veio de fora, veio de país e cultura diferente ou de alguma parte do Japão. Coisa boa é a miscigenação.

A maior surpresa veio quando vi um japonês com cuia e térmica, olhei e pensei : é chimarrão!

O dono ( japonês ) sorriu e em espanhol falou que era o chimarrão do Paraguay; o tererê. Para quem não sabe qual a diferença o chimarrão é com agua quente e tererê com agua fria. Como estava frio o rapaz portava agua quente.

A partir disso surgiu uma nova amizade e o papo foi do Japão ao Brasil em minutos, interagimos dentro de uma festa brasileira no meio de Shinjuku e o legal é que este jovem japonês que fez voluntariado no Paraguay trouxe um pouco do Paraguay para o Japão numa festa brasileira.

Era uma festa brasileira com tudo aquilo que se diz sobre o Brasil e só faltou o futebol mas o churrasco estava lá, o samba não faltou e muitos japoneses sambaram como se já fossem íntimos das passadas. Incrível ver alguém sambando que não seja um passista porque pensamos que o jingado é coisa de latino e eu vi que não é.

Banheiro estação de Shinjuku

Esta imagem acima o que você acha que é? Esta sinalizando algo e tem haver com mulher pelo desenho.

O círculo com um traço no meio quer dizer para não seguir em frente, proibido ir adiante, o círculo sem o traço quer dizer ok, vá em frente e notem que a luz estava acesa no círculo sem o traço então isso quer dizer que poderia ir em frente naquele momento enquanto a luz estivesse acesa; mas onde era isso?

Não são todos os banheiros mas em algumas estações de Tóquio o banheiro tem essa sinalização ; o sinaleiro de banheiro. Aqui era o banheiro feminino e devido ao grande número de pessoas que passam por ali e para organizar a fila resolveram colocar um sinaleiro. Quando acho que já vi tudo de moderno e inteligente no Japão descubro que não há limite para a imaginação japonesa.

Os japoneses gostam da praticidade não somente pelo sentido literal da palavra mas pelo fato que se for melhor para você, você não me incomoda. Eu resolvo teu stress e você não me aborrece com reclamação. Não a toa percebe-se a diferença quando saímos e entramos no país a começar pelas cias aéreas.

Os voos que partem do Japão independente da cia são de um atendimento impecável e também os voos que chegam. Eles são exigentes e rigorosos, pagam pela qualidade de serviço e bom atendimento e oferecem o mesmo. Inclusive alguns hotéis de lugares como Malásia e Vietnã tiveram que se adaptar ao estilo dos japoneses, adaptar no sentido de qualidade de quarto, cama, banheiro.

Falando em banheiro…

Entrar no banheiro público com bolsa e guarda chuva na maioria dos lugares é um pouco difícil conciliar entre fazer a necessidade e segurar o que tem a mão. Mas não no Japão porque além de ter um lugar para colocar a bolsa ou sacola tem também um suporte para o guarda chuva. A velha história de que o país te facilita a vida.

Inclusive para os fumantes foram criados espaços reservados no meio da cidade nas calçadas. O famoso smoking area. É proibido fumar nas ruas caminhando, ou mesmo parado em calçadas e principalmente jogar bitucas no chão, mas não somente bitucas de cigarro mas lixos em geral.

Seria difícil elencar tudo de prático que há por aqui mas seguramente há ainda muito o que se ver.


Originally published at www.colunadamonica.com on April 11, 2017.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.