Pininfarina, a marca da velocidade

Senhoras e senhores, dentro de momentos aterraremos no aeroporto de Istanbul. Pedimos que endireitem as costas dos vossos assentos e a mesa à vossa frente, subam a cortina da janela e desfrutem da vista sobre a magnífica torre de controlo deste aeroporto (…)

Bem, não será exatamente esta a mensagem que poderá ouvir em 2018 quando aterrar no novo aeroporto de Istanbul, na Turquia, mas há motivos para isso. Isto porque o edifício da Torre de Controlo de Aéreo deste novo aeroporto será assinada pelo prestigiado atelier de design e engenharia italiano Pininfarina.

Elaborado em parceria com a norte-americana AECOM, este inovador e distinto projeto recebeu fortes influências do design automóvel, onde Pininfarina se tornou mundialmente famoso. As linhas do novo edifício conferem-lhe uma imagem de velocidade e movimento, que Pininfarina tão bem esculpiu em alguns modelos da Ferrari, Maserati e Rolls-Royce.

O Istanbul Grand Airport (IGA), o consórcio responsável pela construção do novo aeroporto, selecionou a proposta da AECOM/Pininfarina como a vencedora entre seis propostas internacionais, onde se incluíam Zaha Hadid, Moshe Safdie, Fuksas, Grimshaw-Nordic e RMJM.

Segundo Yusuf Akçayoğlu, diretor executivo do IGA, “um dos maiores projetos de aviação do mundo, a torre de controle de tráfego aéreo no novo aeroporto de Istanbul será uma estrutura icônica, visível a todos os passageiros que viajam pelo aeroporto. Estávamos à procura de um projeto impressionante, adequado a um aeroporto do século 21, embora sensível ao património exclusivo de Istanbul.”

O novo aeroporto ficará localizado no lado europeu da cidade, a cerca de 35 quilómetros do centro, junto à margem do Mar Negro, ocupando uma área de 100 hectares. Terá uma capacidade inicial para 90 milhões de passageiros por ano, mas com planos de ampliação que o tornaram um dos maiores, se não o maior do Mundo, em 2028, com seis pistas, três edifícios de terminal e uma capacidade anual de até 200 milhões de passageiros.

O atelier Pininfarina é, desde o ano passado, detido pela joint-venture indiana Mahindra.


Créditos das imagens: Projeto vencedor AECOM/Pininfarina.

Siga o Monsieur Miranda em www.monsieurmiranda.com