Chega a ser ridículo

O fato de ser a temporada dos ipês floridos na cidade

o fato de que o céu estava ridiculamente azul

e a temperatura surpreendentemente agradável

exatamente do jeito que eu gosto:

uma brisa fresca

e o toque suave do sol na pele não te deixando sentir frio

Chega a ser ridículo

o fato de ter um container cheio de livros

e a moça tão bonita lendo a contra capa daquele livro

aquele mesmo que me ensinou tanto tempos atrás

que me fez ser quem sou hoje

e estar exatamente ali naquele momento.

Chega a ser ridículo como eu me sentia leve

como se tivesse tirado um peso por ter dito aquelas palavras

Não, você não está entendendo o quanto tava ridículo

O clichê de me sentir num filme

Ou nas páginas mais meladas dos romances mais surreais…

Foi ridículo o fato de ter passado pela praça

pedalando sorridente

com uma bicicleta colorida

um senhor

e que estava tocando “My girl” na caixa de som que piscava

Nem é como se Temptations fosse minha banda favorita

Ou como se eu tivesse alguém pra mim

Não é como se o filme fosse continuar

e no final dar tudo certo.

Foi apenas aquele fato

dela ter dito de volta.

Ela disse de volta e eu não consegui me conter

e tudo ao meu redor

fazendo aquelas palavras

ditas outro dia com tanto medo

soarem como as palavras certas.

Eu queria pular naquele senhor negro da bicicleta

abraça-lo gritando:

“Ela está apaixonada por mim também!”

— I’ve got sunshine on a sunny day

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.