10 pitacos sobre futebol candango, brasileiro e internacional no fim de semana do futebol

Vasco não é mais o lanterna da Série A

Por Marcos Paulo Lima

  1. Camisas 10

A briga pelo título está restrita a Corinthians e Atlético-MG por causa dos dois maestros do time. Jadson acabou com o jogo na vitória do Timão por 2 x 0 no clássico diante do Santos na Arena. No Independência, o meia Dátolo colocou a bola onde e como quis na cabeça de Jemerson e até e de Marcelo, autor de um gol contra. Para completar, marcou um golaço de fora da área, o quarto no massacre sobre o Flamengo.

2. David contra Golias

Posso até queimar a língua, mas acho que o árbitro Flávio Rodrigues Guerra está fazendo o zagueiro David Braz pagar o pato de um errou que foi dele. Tenho para mim que o homem do apito achou que David Braz cometeu o pênalti. O beque jura que o árbitro até perguntou aos dois qual deles havia feito a falta em Vagner Love. Ao perceber o tamanho da encrenca depois de expulsar David Braz, o juiz pode ter arrumado um jeitinho brasileiro de se safar. Ao que parece, conseguiu. Na minha opinião, o Santos deve comprar a briga do seu jogador.

3. Viciado em gols contra

Impressionante como o Flamengo perde de quatro do Atlético-MG. Em 2010, 4 x 1 no Brasileirão. No ano passado, 4 x 1 nas semifinais da Copa do Brasil. Neste domingo, 4 x 1 novamente na Série A. Ah, no ano passado, teve 4 x 0 no Brasileirão. Outro detalhe. Nenhum time fez mais gols contra do que o time rubro-negro neste Brasileirão. Pará favoreceu o Flu, Samir brindou Palmeiras e Atlético-MG e Marcelo jogou contra o patrimônio diante do Galo. Para terminar sobre o Flamengo, mais duas constatações. As duas derrotas após seis triunfos em série mostram que a série tinha muito de empolgação e nada de consistência. Outra coisa. Muito estranho o Oswaldo de Oliveira estar à frente do Flamengo há nove jogos e dizer que o time ainda não tem bater de pênalti oficial. Ué?!

4. Deixou sair

Depois de nove jogos em último lugar, o Vasco deixou a lanterna do Campeonato Brasileiro e pode, sim, protagonizar mais uma daquelas reações históricas na era dos pontos corridos. Dez pontos conquistados em 12 possíveis é uma arrancada animadora. Saber que o próximo adversário é o Flamengo também. O time cruz-maltino tem sido gigante contra o arquirrival neste ano. Não perde para o rubro-negro há cinco jogos, ótimo retrospecto. Antes do Clássico dos Milhões tem o jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil contra o São Paulo.

5. Bem feito

Sou a favor do Sport. Eduardo Baptista vacilou ao trocar o Leão da Ilha pelo Fluminense e foi duramente castigado pela Ponte Preta no sábado. Se há algum culpado pelo declínio tricolor no Brasileirão, eles são o supervisor Mario Bitencourt e o presidente Peter Siemsen. Ambos conseguiram bagunçar um time que vinha empolgando com a garotada. Fred vinha fazendo bem aos meninos de Xerém, mas a chegada de Ronaldinho Gaúcho minou o grupo. Em tese, ele deveria ser mais um escudo para os jogadores. Fora de forma, não consegue não ajuda nada.

6. Bipolar

Definitivamente não entendo o São Paulo. Tenho a maior boa vontade com o Juan Carlos Osorio, mas acho que ele consumiu praticamente todos os créditos que tinha comigo e, talvez, com a torcida do São Paulo. Perder pontos para a Chapecoense e o Avaí é praticamente um suicídio para um clube que briga por um vaga à Libertadores de 2016. O tricolor paulista é cada vez mais imprevisível para ruim. Impossível confiar em um time tão de lua nesta Série A.

7. Efeito Mané

Duas vitórias consecutivas e o Coritiba começa a se distanciar da zona de rebaixamento. O triunfo por 2 x 0 diante do Flamengo na última quinta-feira, diante de 67.011 pagantes no Mané Garrincha, deu um upgrade no Coxa. Assisti ao jogo in loco no Mané e de fato não creio que o elenco de Ney Franco seja tão ruim a ponto de brigar contra o rebaixamento. Vai escapar.

8. Série B

Disse mais de uma vez por aqui que torço para o Botafogo ser campeão da segunda divisão simplesmente por um motivo: Ricardo Gomes. O técnico alvinegro caminha para ser o cara mais vitorioso do ano. O Glorioso lidera com 52 pontos, cinco à frente do Paysandu. Por falar nos outros três que subiriam se a maratona terminasse hoje, seria simplesmente sensacional ter de volta não somente o Botafogo, mas Paysandu, Bahia e Vitória. Há pelo menos mais dois times interessantes, populares, capazes de encher estádio na Série na briga pelo acesso. O Santa Cruz e o Sampaio Corrêa. A elite merece essa turma de volta.

9. Fora de série

Este post não terá comentário sobre o futebol candango. Afinal, não há time do Distrito Federal em nenhuma divisão das quatro divisões do Campeonato Brasileiro. Meus parabéns aos envolvidos. Ah, e a segundona do DF só começa (será?) dia 26.

10. Futebol Internacional

Os meus destaques positivos vão para Marcelo e Neymar. Que moral do lateral-esquerdo. Usou a braçadeira de capitão na vitória magra do Real Madrid sobre o Granada. Detalhe: com Cristiano Ronaldo em campo. O gajo, por sinal, passou em branco. Neymar, bom, Neymar segue em sitonia com Messi. O argentino fez dois gols, o brasileiro deixou dele e ainda fez média com o dono do time ao sofrer um pênalti. Meu destaque negativo é para Carlitos Tévez. O cara jogou muito na vitória do Boca Juniors por 3 x 1 sobre o Argentinos Juniors no último sábado, mas os dois gols foram mero detalhe depois da falta gravíssima em Ezequiel Ham. O jogador teve fratura exposta, Tévez pediu perdão, o jogador não parece disposto a aceitar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.