Atitudes para melhorar o trânsito de sua cidade

Lembre-se que o trânsito é feito de pessoas. Resuma termos como motoristas, pilotos, ciclistas em PESSOAS. Lembre-se que um motociclista é uma pessoa. Um ciclista é uma pessoa. Um motorista de ônibus é uma pessoa. Elas tem sono, pressa, raiva e outros sentimentos. Assim como você. Os veículos não se dirigem sozinhos. Pensar em “aquela pessoa fez tal coisa” é melhor que “aquele carro veio na minha direção”. Faça um exercício. Realmente funciona!

Se planeje melhor e otimize seu trajeto. Não tem desculpa. Antes de sair de casa, procure buscar informações sobre o local onde você vai, principalmente se for lá pela primeira vez. Vale ligar para lá. Às vezes, o lugar fica em um endereço, mas a frente ou o estacionamento fica na rua do lado. E se informar antes evita vários aborrecimentos. Por isso, é melhor já sair de casa ciente para onde você vai. Use o GPS do carro. Melhor: use o celular!!! Esse aparelho que você usar para conversar bobagem no WhatsApp ou caçar Pokémons tem apps excelentes como Waze e Google Maps. Sem contar o Street View, que te ajuda a saber como é visualmente o lugar onde você vai.

Não jogue luz alta nos outros. O Código de Trânsito Brasileiro estabelece que o uso de luz alta deve ser feito em duas ocasiões: ou quando a visibilidade da estrada estiver ruim ou quando você precisa avisar a outras pessoas que vem em sua direção que o caminho que você veio tem algum perigo. Ah, isso claro, se não tiver nenhum carro na sua frente. Ou seja: lugares mais escuros não justificam o uso de luz alta. Jogar luz alta na pessoa que está na sua frente não vai fazer com que ela suma da avenida. Jogar luz alta em um motociclista pode fazer ele sofrer um grave acidente. Além de ser perigoso e desnecessário, é uma extrema falta de respeito.

Pense em você. Foque nos SEUS hábitos. Lembra quando a nossa mãe falava “eu não sou a mãe do fulano, sou sua mãe”? É a mesma lógica daqui. Não precisa fazer uma coisa errada só porque o outro fez. Você é outra pessoa! Deixe que os outros errem. Deixe que os outros sejam mal educados, infratores ou criminosos. Faça a sua parte! Dê o bom exemplo!

Saiba que alguém está te vendo. Fez uma infração? Alguém está te vendo! Eu, particularmente, gosto de dar aquela buzinada quando vejo algo errado para que a pessoa que fez uma coisa errada saiba que ela foi vista (e reprimida!). Lembre-se que se crianças estiverem com você no seu veículo, elas irão aprender a fazerem coisa errada desde cedo. Ah, várias comunidades online registram infrações de trânsito expondo pessoas que estacionam em vagas proibidas ou que ocupam mais de uma vaga. Você não vai querer estar lá, não é verdade? Lembre-se: todo mundo tem um celular. E seu erro pode aparecer no mundo todo. Por isso, cuidado!

Não use o celular. Parece bobagem escrever isso! Antes, as pessoas dirigiam falando no celular. Agora elas querem dirigir digitando coisas no WhatsApp ou curtindo fotos no Instagram. Você não é um ninja. Nem o McGiver. Você pode até conseguir usar o celular enquanto dirige. Mas, com certeza, você estará mais lento na via ou demorando para sair do semáforo quando ele ficar verde. Lembre-se: não faça aquilo que você não gosta que outras pessoas façam com você!

Não estacione em local proibido. Gente, não precisa ter uma placa informando que ali é proibido. Tem gente mal educada que para o carro em um local proibido e fica lá esperando alguém. Enquanto isso, uma fila de carro se forma na cidade. Se o lugar é movimentado, não pare! Procure um lugar seguro e que incomode o mínimo de pessoas possíveis e então pare lá. Melhor andar um ou dois quarteirões sem causar um pequeno congestionamento do que parar e deixar o trânsito mais caótico que já é.

Sinalize sempre. O ideal é sinalizar com pelo menos 100 metros de antecedência. Sinalizar é avisar ANTES o que você pretende fazer e não quando já está fazendo. Sinalizar é mostrar intenção de fazer uma curva. Depois de sinalizar, veja se é possível fazer a conversão com segurança. Se for, aí então você dobra. Parece bobagem mais isso evita acidentes graves. Além disso, essa atitude simples otimiza (e muito) o trânsito! Muitas pessoas, por medo da violência nas grandes cidades, evita informar para quem está atrás de você para que lado vai dobrar. Bobagem! Isso não evita um assalto. Ah, o sinal deve ser usado em toda e qualquer conversão, inclusive quando você muda de faixa. E também quando for sair.

Fique atento à sinalizações. As cidades estão crescendo e mudando muito os esquemas de trânsito. Evite surpresas prestando atenção às placas. Algumas cidades, inclusive, fazem placas informando mudanças futuras nas vias. Muita gente não presta atenção e depois cai em enrascada.

Priorize os ônibus. Lembre-se que, dentro de um ônibus, existem dezenas de pessoas. E cada uma dessas pessoas representa um carro a menos. Já pensou nisso? Então, pense duas vezes ou mais antes de xingar as pessoas que dirigem ônibus.

Cuide da vida dos ciclistas. Ciclistas não têm cinto de segurança. Estão super expostos. E correm sérios riscos de vida. O código de trânsito já preconiza que um veículo maior deve proteger um menor. Então, cuide da vida dos ciclistas.

Lembre-se que ninguém é melhor que ninguém. O fato de você ter gastado 50 mil euros em um veículo não lhe dá o direito sobre veículos menores ou mais baratos. No trânsito somos todos iguais. As leis são as mesmas para todos!

Em caso de acidente pergunte se o outro está bem. Isso mesmo! Mantenha a calma. As pessoas já se envolveram em um acidente e, por isso, estão nervosas. Apontar erros e culpados neste momento não é nada gratificante. Em um caso desses, inicie o diálogo assim: “antes de falarmos sobre o carro, me diga se está bem e se precisa de alguma coisa”. Depois, tente conversar sobre danos, conserto, seguro e essas coisas chatas mas necessárias.

Tenha menos raiva dos motociclistas. Procure entendê-los. Até porque você precisa deles em algum momento, como ao pedir pizza ou enviar um documento.

Valorize os órgãos de transito. Ah, não! Nada de reclamar dos radares e dos agentes de trânsito. Eles existem para multar e fiscalizar as pessoas que fazem coisas erradas. E não você, que dirige com cuidado. São eles que tiram de circulação veículos que foram roubados ou irregulares, e que multam as pessoas que põem em risco a segurança e, principalmente, a vida alheia. Se existe corrupção ou o dinheiro arrecadado não ajuda a melhorar as vias da cidade, isso é outra história! Mas saiba que os órgãos de trânsito são extremamente necessários.

Lembre-se de que você é um potencial assassino. Um veículo não anda por aí sozinho. Com uma pessoa irresponsável na direção, um veículo se transforma em uma arma. Literalmente, um veículo mal dirigido mata ou transforma a vida de uma outra pessoa, deixando-a sem movimentos em várias partes do corpo. Por isso, todo cuidado é pouco.

Seja esperto! Dizem que direção defensiva é dirigir por você e pelos outros. O complemento ideal seria: nem ingênuo, nem afoito. Ou seja: para se dar bem no trânsito é preciso ser esperto. Ágil. Atento. Por isso, concentre-se!

Gentileza gera gentileza. Nada de avançar a preferencial. Nem de fechar o sinal. Xingar alguém? Nem pensar! Parar na faixa para que as pessoas passem. Agradecer quem deixou você sair de um estacionamento. Sorrir para quem sorri para você. Tudo isso contribui para um trânsito mais gentil.

Ofereça carona. Quanto menos carro nas ruas, melhor! Oferecer carona para quem mora ou trabalha perto de você é mais prazeroso. E você ainda pode ganhar novos amigos.

Esteja bem. Dirigir exige uma série de cuidados e muita responsabilidade. Então é bom estar bem, disposto a encarar uma situação onde nem todo mundo é educado ou gentil. Se você não estiver a fim de dirigir, não dirija! Vá de ônibus, Uber, táxi. Peça para alguém próximo dirigir. Não adianta sair indisposto. Ou com dor de cabeça. OU com soo. Ou até mesmo de mau humor.