#DiárioNaNoWriMo2016 — Dia 15

Aquele momento que você fica questionando se a história tá boa ou não, se tá chata, se não está…

Ai ai ai. É aquela fase que o tio Neil Gaiman fala nesse Pep Talk do NaNo que eu já tinha lido faz bastante tempo, mas hoje revisitei e consegui me identificar com a situação. É aquele momento assustador que você pensa se você não está escrevendo porcaria ou se alguém iria ler. Porém como Gaiman mesmo fala, siga em frente com seu livro por mais estranho que você esteja achando.

Eu pensei em alterar alguns capítulos ou até mesmo tirar alguns que talvez não iam acrescentar muito para a história mais para frente — como o próprio capítulo VI. Mas quando sentei para escrever hoje eu chutei o balde e escrevi como estava planejado, mesmo com todas essas dúvidas chatas pairando na minha cabeça. Pode ser que quando chegar a revisão, eu pense diferente e veja que o capítulo é sim importante para o enredo.

Escrevi quase a mesma quantidade de palavras que ontem — 2.219 e estou satisfeita que consegui tirar tanta coisa desse capítulo só com duas cenas hehe.

Os artistas do dia foram a Cate Power com o disco Jukebox e os hits do Bauhaus ;)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.