A história completa de Kim Kardashian

Pouca gente sabe a história completa da mulher mais famosa da nossa era, né?

Semana passada eu vi uma matéria meio merda no Buzzfeed chamada “41 razões pelas quais Kim Kardashian é famosa, já que ninguém parece saber o porquê”. Particularmente, eu achei a matéria injusta com o contexto histórico todo e decidi escrever esse texto.

Afinal, eu mesmo já ouvi tantas vezes a pergunta “mas o que ela faz?” ou “como ela ficou famosa?” e achei que eu deveria pelo menos tentar. Ainda mais com algumas coincidências boas a meu favor.

Em 2017 faz 10 anos que vazou a sextape dela. 10 anos do programa. Até a Hollywood Reporter colocou o clan Kardashian na capa.

Antes de qualquer, eu preciso dizer: ela é uma das mulheres mais poderosas, mais confiantes, mais inteligentes do nosso tempo.

Sim. Inteligente.

Ela construiu um império gigante da pura visão de mídia e influência.

Mas vamos com calma. A história completa é muito mais interessante.

Quem é Kim Kardashian?

21 de outubro de 1980 nasce Kimberly Kardashian. Seus pais eram Robert Kardashian e Kris Jenner (esse sobrenome entra na conversa daqui a pouco).

O Kardashian veio do pai, que morreu de câncer em 2003. E aqui é importante dizer: o pai dela era algo longe de “pouca merda”.

Ele foi um dos advogados do caso criminal de maior repercussão da história dos Estados Unidos, quissá do mundo: The OJ Simpson Murder Case. Tem até uma série no Netflix sobre esse rolê todo.

Não quero entrar muito no caso do OJ porque posso mergulhar num buraco e nunca mais sair, mas vou tentar resumir aqui.

OJ Simpson era jogador da NFL, comentarista e ator. Ele foi acusado de matar, a facadas, a ex-mulher e um garçom. Ele acabou sendo inocentado, e muita gente atribui isso ao DREAM TEAM de advogados que ele tinha (e que como eu falei, incluía o pai da Kim).

Tem mais: Robert Kardashian não era só advogado de OJ SImpson. Ele era amigo pessoal do ex-jogador. Numa filmagem de segurança, tem fotos do pai da Kim (supostamente) com a mala que teria as roupas de OJ ainda sujas de sangue.

Tem toda uma questão criminal muito complexa por trás. Não tem como eu ir mais fundo nessa história agora.

Preciso voltar pra Kim. Então, desde cedo, esse caso teve muita cobertura da mídia americana e o pai dela tava no centro de tudo.

É válido dizer que Robert e Kris se separaram em 1991 e o julgamento de OJ foi só em 94, mas as duas partes da família se mantiveram muito próximas até a morte do advogado, em 2003.

Inclusive, pouco depois dessa separação, em 1991, Kris já se casou com o atleta olímpico, Bruce Jenner. Bruce, na época, era um símbolo americano da vitória.

Ele foi campeão olímpico de decatlo. Virou até caixa de cereal na época — pra vocês terem uma noção do tamanho que tinha o novo padrastro da Kim.

Agora, com Bruce Jenner na jogada, já consigo trazer mais figuras importantes pra história.

A Kim tem 3 irmãos “completos”. A Kourtney(1979), a Khloé(1984) e o Rob(1987) também são filhos do Robert Kardashian. Kendall Jenner (1995) e Kylie Jenner (1997) são irmãs da Kim por parte de mãe. Elas são filhas da Kris com o Bruce.

O que tornou Kim Kardashian famosa?

Não tem como negar que foi a sextape.

De 2003 a 2006, Kim namorou com Ray J, um rapper americano que só é conhecido pelo fato de ter feito uma sextape com Kim Kardashian. Durante esse relacionamento os dois fizeram a fita.

Em 2007, ninguém tem certeza de como, mas a sextape vazou. Aqui, a empresa Vivid Entetainment foi a “responsável” pela distribuição do vídeo.

Me sinto obrigado a discutir os boatos de como essa sextape vazou. Um deles, talvez o mais forte, é de que a própria mãe da Kim — Kris Jenner — tenha vazado esse vídeo.

Essa suspeita nasce de algumas conversas entre Kris Jenner, Paris Hilton e Kim Kardashian. Alguns anos antes, a sextape de Paris Hilton tinha vazado e isso fez dela um ícone imediato na cultura americana. Existem alguns boatos de que a própria Kim tenha vazado a fita também.

Numa entrevista pra Oprah, ela nega esses rumores aí. Fala da crise familiar, fala da vergonha, do arrependimento, mas ao mesmo tempo, reconhece que foi um evento importante pra vida pública dela.

Esses boatos todos tão contados no livro Kardashian Dinasty, que eu não li, mas é mencionado em várias fontes que eu consultei enquanto escrevia esse texto.

Depois de ter vazado, Kim processou a Vivid Enterntainment pela distribuição. No fim das contas, foi feito um acordo confidencial com uma multa. Muita gente até acusa a Kim de ter “vendido” a fita e ter concordado em manter essa história “viva”.

Tem até uma matéria meio que descrevendo essa treta, com um pouco mais de detalhes aqui:

Eu, particularmente, acho isso uma bobagem sem tamanho.

Essa sextape é DE VERDADE muito famosa e gerou muito buzz pra ela. No Pornhub hoje, um trecho de 5min do vídeo tem mais de 125 milhões de views. Inclusive, se não me engano, é o vídeo mais visto da história do site.

E o que fez dela um ícone da história moderna?

Além da última frase do último parágrafo, muita coisa.

A fita dela vazou em fevereiro de 2007. Em outubro, ela e a família ganharam o próprio programa no E!, que existe até hoje, chamado “Keeping Up With The Kardashians”.

kendall, rob, kim, kris, bruce, kylie, kourtney e khloe (acho que é isso)

O programa faz exatamente o que o nome promete: te mantém atualizado das Kardashians.

Como foi contado por mim até aqui, é possível notar que a família toda era muito pública. E agora, com o sucesso da fita vazada, Kim era uma estrela conhecida por multidões.

Não por acaso, nos anos subsequentes, ela fez um pouco de tudo. Playboy, filmes, How I Met Your Mother, apresentou o WWE, bico no CSI…

Pouco depois lançou uns perfumes, uns produtos de maquiagem e acabou virando rosto de campanhas publicitárias pra marca de tudo que é coisa.

Parem e analisem tudo que já aconteceu na vida dela até aqui. E agora, por cima de tudo, ela ainda tinha um programa cobrindo a vida dela, o tempo todo.

No começo, o programa focava muito nas estrelas da época: Kris, Bruce e claro, Kim. Hoje, todos membros da família viraram máquinas de influência e tem papel importante.

Quando a gente olha pros episódios mais assistidos do programa, dá pra ver como essa família virou um produto tão vendável.

O episódio mais visto da história foi o especial do casamento de Kim Kardashian com Kris Humphries (jogador de basquete) e teve 10,5 milhões de espectadores — em 2011. O rolê todo aqui é o investimento no casamento. De acordo com a MTV, Kim usou mais de 10 milhões de dólares em jóias e todo um escarcéu.

Aí depois, os episódios da Khloe, uma das irmãs, que casou e separou do jogador de basquete Lamar Odom. Tem também a cobertura da transformação física de Caitlyn Jenner. O pedido de casamento, o casamento e os filhos da Kim com Kanye West.

O marido atual dela, Kanye West, é um dos nomes mais influentes da história recente do rap, ícone de moda atual (uma das linhas mais “hypadas” atualmente) e uma das figuras mais polêmicas da cultura pop americana.

A família teve no meio de muitos dramas populares e todos eles foram cobertos pelo programa.

O desenvolvimento de duas novas celebridades absolutas do nosso tempo também foi coberto no programa: Kendall e Kylie Jenner.

Pra colocar em perspectiva: Kendall tem quase 83 milhões de seguidores. Kylie tá chegando em 98 milhões. E a Anitta, a mulher mais popular do Brasil, tem só 22 milhões.

A vida dessas duas foi coberta em rede nacional dos 10 anos em diante. O sucesso, nesse caso, tá completamente amarrado ao histórico que a gente viu.

Como a família dela tá hoje?

Todo mundo fez render.

Kris Jenner: a mãe da família é produtora do programa. Ela produz o KUWTK e todos os seus spin-offs — que até o momento são uns 5. Ela também tem empresas de relações públicas, comunicações, etc.

Caitlyn Jenner: ex-Bruce Jenner, campeão olímpico. Hoje é símbolo da luta por igualdade de direitos e até foi eleita a mulher do ano 2015 pela revista Glamour. Loucura isso, né?

Khloe Kardashian: socialite/empresária e estrela de um reality interessante. Depois que ela se separou do Lamar, ela emagreceu e criou um programa chamado “Revenge Body” onde ela incentiva pessoas a superar dificuldades, perdendo peso, bla bla.

Kourtney Kardashian: acho que não tem nada de relevante.

Rob Kardashian: esse brother aqui é um coitado. Ele só se fode, o rolê todo. Ele casou com a Blac Chyna — que tem um filho com Tyga. Só que depois, o Tyga começou a pegar a irmã do Rob, Kylie.

E aí já nesse ano teve todo um rolê que o Rob ficou indignado e vazou fotos da Blac Chyna. Foi o maior BAPHÃO. Não tenho como falar de tudo, mas pode clicar aqui e ver a treta completa no site do Hugo Gloss.

Kendall Jenner: modelo, rosto de grife de marcas do mundo inteiro. Tudo que ela faz, portais do mundo inteiro cobrem. Foi a garota propaganda daquela propaganda horrível da Pepsi, por exemplo. Uma das provas de que ela é usada pra tudo.

Kylie Jenner: modelo, rosto de grife de marcas do mundo inteiro e tem uma marca de maquiagem que pode atingir o valor de 1 bilhão ainda em 2018.

Resumindo: a família toda é muito envolvida na “cena popular americana” até hoje. Rappers populares, jogadores de basquete… É todo mundo muito fechado.

Tipo, teve boatos de que a Kendall tinha rolo com A$AP Rocky. A Kylie namorou o Tyga (ex-Blac Chyna aquele) e logo depois se engatou com o Travis Scott.

Falei de tudo isso por que? Porque pra mim, todos esses eventos e todo esse embolamento colaboraram muito pra transformar a Kim no que ela é hoje.

Por que todo mundo deveria respeitar ela?

Porque ela é foda de verdade.

Como falei no começo, achei aquele texto do Buzzfeed meio merda. Mas preciso reconhecer que a autora do Buzzfeed trouxe afirmações corretas, que valorizam muito o TRABALHO da Kim Kardashian.

Um item que me chamou atenção: ela aceitou se expor muito, em muitas lutas feministas importantes. Uma delas, a cobertura das fertilizações. Os problemas de fertilidade que ela enfrentou foram documentados com detalhes no programa. Outra briga que ela comprou foi do orgulho corporal, com selfies pelada até durante a gravidez.

Outro ponto admirável é a visão de mídia que ela tem. No seu primeiro aplicativo (2014) ela teve mais de 45 milhões de downloads e gerou mais de 160 milhões de dólares. No segundo empreendimento da era smartphone, ela lançou um pacote de emojis que de tanta gente procurando nos primeiros minutos, derrubou a Apple Store.

Tem mais: depois do casamento com Kanye West, ela lançou o app “Kim Kardashian West Official”. Esse app (maior parte do conteúdo é pago) e mesmo assim foi baixado mais de meio milhão de vezes nas primeiras 24 horas após o lançamento.

E ainda tem todo o relacionamento dela com o Kanye West. Tipo, eles foram o primeiro casal interracial a estampar a capa da Vogue, por exemplo.

Acho válido comentar também que ela ajuda FORÇA em instituições carentes, pesquisa… Filantropia mesmo.

Qual a minha conclusão desse rolo todo?

Ninguém viveu a vida que ela viveu.

Eu tenho uma filosofia pra mim: não vou julgar ninguém que viveu uma vida diferente da minha. E a vida dela é MUITO diferente da minha.

Mas acho que pelo menos posso tirar umas conclusões do assunto pra compartilhar com vocês.

Se coloquem no lugar dela por um instante.

Tu mora no centro do entretenimento do mundo, Los Angeles. Teu pai é um advogado muito famoso. Quando teus pais se separam, o padrasto é campeão olímpico, ator e o caralho A4.

O teu rolê em LA é elite. Ai tu namora um rapper e vaza um vídeo. Aí tu ganha um programa só pra acompanhar teu dia a dia.

Com certeza essa é a maior aula de mídia, gerenciamento de crise, produção de conteúdo, auto-promoção do mundo. Ela com certeza é uma das pessoas que mais entendem de “comunicação moderna” no mundo.

E claro, ela tem muitos eventos culturais importantes na vida delas. Todos eles ajudaram a tornar ela ainda mais famosa. Seja por trabalho, por azar ou por sorte.

O que a gente sabe foi: ela conseguiu sair de tudo isso aqui por cima.

MUITO POR CIMA.


Muito obrigado, de verdade mesmo, por ter lido até aqui. Espero que tenha curtido o texto. Se curtiu, dá um ❤ ali embaixo. Se tiver alguma história interessante dela ou da família pra contar, manda uma resposta aí. Eu quero saber mesmo.

Se quiser continuar acompanhando meu conteúdo, assina minha newsletter.

A proposta é: toda semana eu mando um email com o que rolou de mais interessante no mundo pra vocês.

Se quiser ver as outras edições antes, clica aqui.

Meu role é trocar ideia. Se quiser me conhecer ou conversar comigo, pode me chamar em qualquer rede social.

FB | Twitter | Insta | YouTube | News | MediumLinkedIn