Avô Nenzinho

Já faz um tempo que eu afirmei, de alguma forma, não me lembro se disse para alguém, se twittei … seilá. Só lembro que concluí isso quando estava no barbeiro. Me peguei interessado no assunto dos rapazes de 58 anos ou mais. Eu tenho uma alma velha.

Em uma das visitas que fiz à casa dos meus avós paternos, rolou uma roda de conversa- tive a sorte de estar presente. De um certo modo foi um encontro de gerações formada por:

Eu — 1998; Ademir — 1966; Durval — 1938; Maria — 1937; Julieta — 19..; Tunico — 19..;

Cada qual com sua respectiva característica durante o papo. Tio Tunico é humorado, apesar de velho ele não para de fazer piadas, coçando a barriga com uma expressão lerda no rosto. Minha avó e tia representando a parte feminina, conversavam mais entre si do que com todos nós.

Eu, calado, não tinha nada a acrescentar, mas não importava, era como uma esponja, absorvendo vivências. Minha sede era visível, escutei umas duas vezes minha avó comentando com minha tia sobre a atenção que eu prestava. Ademir estava no celular, dá pra acreditar? Depois de uns dois chutes meus ele se tocou e guardou o dito cujo.

Finalmente meu avô, Durval Aparecido da Silva, mais conhecido como Nenzinho. Esse eu admiro, ô se admiro! Trabalhador, guerreiro, religioso, responsável, educado, pai e além de tudo tem classe. Notei a postura de todos e a dele é a que possui presença. Camiseta não tão social, com as mangas dobradas até os cotovelos, calças de algodão — frescas — de pernas cruzadas, calçando sandálias de couro.

Suas colocações na conversa são as mais reflexivas, com perfil de profeta. Teve um histórico com cigarro:

_ O senhor fumava, vô?

_Ihh, demais!

_Com quantos anos começou?

_Ah, era menino, menor que você, tinhas uns 12 anos.

Fiquei abismado, tinha começado cedo demais. Só que ele me explicou, aquilo foi ensinado com objetivo de “espanta mosquito”. Porém ele parou. Quando digo parou é porque parou mesmo.

_ Quando o senhor parou?

_Tinha uns 52 anos. Foi de um dia pro outro, nunca mais pitei. Tem gente que diz que é difícil. Difícil bosta! Ficam inventando desculpinhas. Quem quer consegue.

Caríssimos, agradeço todos os dias por ter um exemplo desses. QUE HOMEM ❤ . Além disso, eu puxei o biotipo dele, meu pai e meus tios são gordinhos, com peito cabeludo e entradas na cabeça aparecendo. Já nós somos magros, com pouco cabelo no peito mas de sobra na cabeça.