MUNDO PARTICULAR

Tem quem diga que eu só escrevo conteúdos depressivos, mas o que mais vocês esperavam que eu fizesse? Eu escrevo o que sinto e não faço esforço para sentir dor, pois é a dor que sempre acaba me encontrando. Não importa qual caminho eu escolha tomar.

Talvez o indivíduo tenha nascido para viver em seu mundo particular, e por isso é incapaz de entender como outro indivíduo escolhe viver o seu próprio mundo.

Somos pessoas diferentes, sentimos dor de uma forma diferente e lidamos com ela de uma maneira diferente. Sempre existirá algo guardado dentro de si, tão profundamente, que você nunca teria coragem de expor à luz do dia. E pode ser que, por esse motivo, nós nunca iremos nos conhecer de verdade.

Deixar que alguém adentre em seu mundo particular permitirá que você se torne mais vulnerável ainda, pois você não seria o único a conhecer todos os seus medos, pontos fracos, dores, traumas e toda parte negra que pouco a pouco consome a nossa vida — se assim você permitir.

Então talvez a única diferença entre todos nós seja apenas a tonalidade do nosso mundo particular, e se ela está mais voltada para o claro ou para o escuro.

(A.D. — 08/08/18)