Para ser fotógrafo é só comprar uma câmera e fotografar borboletas e animais fofinhos e esperar sentado enriquecer.

NÃO!

Para ser fotógrafo, primeiro, é preciso saber que você irá investir muito tempo e dinheiro, vai ter uma tendência a querer coisas caras, como lentes claras, câmeras full frame, bons computadores, fazer um curso, livros ou até mesmo faculdade e ter um retorno a médio e longo prazo. Sim! Muita gente deve ter parado na palavra faculdade que é melhor simbolizada por graduação. Existem várias universidades com graduações em fotografia, que ao final, sairão como eu, com diploma de ensino superior. Isso não me faz mais fotógrafo nem menos merecedor de méritos, é apenas uma opção. Costumo dizer que o fotógrafo é uma pessoa de bom gosto, porém, mudei meu discurso depois que conheci cada criatura … hoje costumo dizer que fotógrafo tem um ‘’olhar diferenciado sobre as coisas/situações’’, porque bom gosto está em falta no mundo.

O aprendizado é constante. Estuda-se teorias e práticas, mas as tendências vão mudando juntamente com os equipamentos, softwares e técnicas, de forma a ser praticamente impossível unir a fotografia propriamente dita com a atualização constante. O mais importante em um fotógrafo é definir que estilo pretende adotar, o que pretende fotografar ou área de atuação. Finja que somos médicos escolhendo nossas especialidades e sempre desconfie de quem é especialista em tudo. Mais importante que seguir tendências, é acreditar na forma que você vê o mundo.

Fotógrafo é aquele que está sempre sem dinheiro. Inicialmente, todos os esforços, economias e ‘’paitrocínios’’ são em investimento em equipamentos, cursos, livros e trabalhos como freelancer. sem receber muito ou até mesmo ZERO REAIS, para adquirir experiência, enriquecer o contratante e se envolver todo um gasto para participar do evento. No começo, toda profissão é difícil, mas não desanime, os méritos vem com o tempo. Acredite no seu olhar todo especial do mundo.

Aguente firme os pedidos para fotografar em troca de ‘’divulgação’’. Se algum fotógrafo da era pós contemporânea não tiver passado por uma situação em que é prometido horrores de divulgação em troca das imagens produzidas, por favor, atirem a primeira lente. Saiba que seu trabalho tem valor, acredite no seu potencial e precifique, fazendo isso você não só poupa-se dores de cabeça como impõe respeito e define o tipo de cliente que irá atender.

Entenda que cada clicada com sua câmera custou alguns centavos. DSLRs não são câmeras para a vida toda, como todo equipamento, cada câmera tem um limite de uso que geralmente fica em torno de 100 mil cliques. ‘’Nossa! Isso é muito clique, jamais irei usar tudo isso.’’ Faça o seu primeiro evento ou sessão e multiplique o número de fotos por 24 sessões, e multiplique novamente por 2 e veja qual o resultado em 2 anos de uso.

Cursar uma graduação não lhe torna fotógrafo, mas comprar uma DSLR também não. Existem muitas pessoas que saem despreparadas de cursos e graduações pois fotografia envolve muita prática, e por mais que seja simulado uma situação nos cursos, na vida real com o real comprometimento com clientes, o papo é outro. O que torna uma pessoa um fotógrafo são um conjunto de qualidades, como: compromisso com o registro, pontualidade, profissionalismo, ética, estética, comunicação, técnica, teoria …

É preciso amar fotografia e não apenas gostar de postar fotos no Instagram. Lembro-me muito bem de como era interessante o Instagram no final de 2011 onde a aderência era muito pequena e ainda não tínhamos essas malditas selfies. Isso simboliza que o mundo está saturado de imagens sendo 90% muito ruins ou péssimas. O fotógrafo tem o dever de possuir fotos incríveis e que falem por si só, e quando a profissão for ingrata, só o amor à fotografia poderá lhe salvar.

Fuja de modismos como ‘’pau de selfie’’ e entenda que fotógrafo não TIRA fotos, fotógrafo FAZ fotografias. Quando entendermos o significado nessa frase, tudo ficará claro na mente da humanidade.

Tenha um projeto autoral. Começo cada vez mais perceber que não apenas fotografar constantemente ajuda a ampliar horizontes, como desenvolver um projeto autoral com início, meio e fim distintos, com elaboração e execução fazem a diferença como experiência de vida e engrandecimento da profissão. Work hard!

Valorize o trabalho de seus colegas, vá a exposições, faça parcerias e seja humilde. Vemos nesse ramo, cada vez mais o aumento de oferta e a diminuição da demanda. Não só acredito que somente os bons sobrevivem, como acredito que não há espaço para fotógrafos que sejam perfil arrogante/estúpidos. Podem lançar um modismo, uma palavra reestilizada para um ensaio que sempre teve nome, ser bom marketeiro, mas sem humildade não se chega muito longe. Ser fotógrafo é unir paixões, artes e ideias, esperando que todos vejam esse mix em cada imagem produzida.

Marcelo Zucchi

Texto original aqui

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Marcelo Zucchi’s story.