Sobre perdas

Aquela coisa que não desce na garganta. Fica ali ardendo, queimando por dentro.

Como quando você bebe aquela pinga que custou menos que a passagem do trem, mas, diferente da pinga, o ruim não passa.

Como disse Nando Reis “a falta é a morte da esperança”.

16/12/2014


Esse pequeno texto foi escrito há muito tempo, eu sei, mas senti necessidade de publicá-lo pois há coisas que se vão para sempre, há coisas que vão e voltam e há coisas que, na verdade, nunca partiram.