Identificação

É isso que eu quero. Deixar minha marca, meus vestígios. Fazer a diferença. Afinal, ninguém nasceu para ser ninguém. Nós sonhamos, construimos e destruímos. Tudo para continuar criando e fazendo acontecer. Quem não cria, não vive. Morrer é ser sempre a mesma coisa. Eu não quero isso para mim. Mas e você?

Vai atravessar ou ficar parado? Foto por Luiz F Auricchio
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.