Yamanote Line: Yūrakuchō Station

Somente andar pelas ruas de Ginza já pode ser considerada uma experiência no mundo do luxo: fachadas das lojas mais exclusivas do mundo se misturam aos letreiros em néon e às sedes de empresas japonesas como Shiseido e Recruit. A Apple Store de Tokyo também está na região, assim como o Teatro Imperial, o Fórum Internacional e sede da Takarazuka Revue (foto acima), uma das companhias de teatro mais tradicionais do país, composta somente por mulheres. Ginza tem três de estação de metrô com o seu nome mas, se quiser ir pela Yamanote Line, é só descer em Yūrakuchō.

A estação de Yūrakuchō é servida pela Yamanote e Keihin-Tōhoku Line de trem e pela Yūrakuchō Line de metrô. Apesar de estar no bairro do metro quadrado mais caro do país, a estação é pequena e antiga, sem grandes letreiros luminosos de néon.

O monge parece ser uma das figuras carimbadas da região: estava na entrada da estação todas as vezes que passei por lá durante o dia e ninguém parecia perceber sua existência.
A loja da francesa Hermès foi projetada pelo italiano Renzo Piano e ficou pronta em 2001.
O relógio da fachada da Toho Cinemas de Ginza é uma atração: quando dá uma hora completa, o aparelho abre e bonequinhos que tocam música saem de seu interior.
O Fórum Internacional de Tokyo, além de ser um local de grandes decisões jurídicas, também é o palco de muitas apresentações musicais de artistas pop.
O famoso mercado de peixes Tsukiji se localiza nos arredores de Yūrakuchō e, além dos peixes em si, também oferece restaurantes típicos e lojas de produtos para chefes de cozinha.
O templo budista Tsukiji Hongan-ji se localiza ao lado do mercado de peixes e é conhecido por ser o local em que foi feito o velório do músico hide, da banda X-Japan, morto em 1998. Há quem diga que os fãs deixam mensagem para o roqueiro até hoje em uma das paredes do templo.
Há unidades da rede loft por toda Tokyo. O que mais me intriga nestas lojas de produtos para casa é que a logomarca lembra muito caracteres coreanos.
Se não fosse pelos anúncios com kanjis, este café nem pareceria um estabelecimento de Tokyo.

Durante as tardes de domingo, a rua principal de Ginza é fechada para o trânsito e os pedestres podem andar livremente.


Para saber mais:


Originally published at yamanote.com.br