Um iniciante falando sobre meditação

De leigo para leigo, uma introdução.

Fonte: Splitshire.

Desconheço o motivo mas sempre quis meditar. Soava bacana a ideia de sentar numa posição infantil e ficar alguns minutos sem pensar em nada.

Como será que não se pensa em nada? Era o que eu sempre me perguntava.

Mesmo parecendo uma boa ideia, eu nunca havia tentado. Cada vez que eu sentava e tentava, soava ridículo e eu sequer fechava os olhos. Desistia e seguia a vida.

A cada carga de stress eu retomava: será que meditação ajuda nisso?

Meditação parecia ser algo pra limpar a mente, clarear as ideias. Quase como meus momentos pedalando ou jogando bola.

Comecei a ler sobre o assunto e qualquer informação sempre puxava pro lado religioso, sobre ser uma pessoa melhor, se entregar e fazer o bem.

Eu não queria procurar uma fuga emocional, eu só queria um hábito que fizesse bem pra mente e pro corpo. Eu queria algo "zen" mas acabei desistindo, tudo remetia à religião.

Um dia encontrei um curso de meditação. Foram 4 horas, o suficiente, o básico que eu precisava, uma excelente porta de entrada. Desde então, medito praticamente todos os dias.

É impossível não pensar em nada

Essa foi a primeira lição: o cérebro nunca pára. Ao invés de limpar a mente, você se concentra em algo. No meu caso, o que mais funciona é a respiração. Fico contando o número de vezes que inspiro e respiro, a cada 10 vezes eu reinicio a contagem.

Pensamentos vem à tona o tempo todo

Essa é a parte mais difícil, sempre que acontece eu ignoro e volto a prestar atenção na respiração. A mente não pára, então sempre tem uma coisa ou outra surgindo. O esquema é deixar passar e focar na respiração (cada vez que me distraio além da conta, retomo a contagem)

Alguns minutos por dia são suficientes

Esqueça ficar parado por uma hora. 15 minutos por dia é meu hábito, mais que suficiente. Vale até menos, de 5 a 10 minutos.

Às vezes é difícil

Tem dias que é mais difícil começar a se concentrar, ainda não sei porque isso acontece. A mente não pára, o corpo não relaxa. Por outro lado, tem dias que é um facilidade absurda.

Sim, funciona.

Acalma os ânimos, clareia as ideias, ajuda a ser menos ansioso. Além do mais, acaba sendo o único momento que tenho comigo mesmo. Todas os outros momentos do dia eu estou interagindo com alguém/algo ou com a cabeça fervilhando em ideias.

Já pararam pra pensar nisso? Qual foi a última vez que você teve um momento só seu, sem ocupar a cabeça com problemas externos?

A melhor parte é que não é um bicho de 7 cabeças. Vai por mim, funciona. Só precisa ser um hábito constante.


Como começar a meditar de forma simples

De iniciante para iniciante:

Sente confortavelmente, o importante é manter a coluna reta. Respire fundo, feche os olhos e tente se acalmar. Respire calmamente até que você sinta seu ritmo baixar. Continue respirando e foque nesse ritmo que vai se impor. Pronto.

O mais difícil é a concentração. Existem 3 técnicas básicas:

  • Meditação silenciosa: é a que melhor funciona pra mim. Fico quieto e foco na minha respiração.
  • Meditação guiada: alguém vai falando e você apenas apenas foca no que está sendo dito (bem fácil achar MP3’s e vídeos relacionados).
  • Mantras: você fica repetindo frases/palavras específicas durante o processo, cada mantra tem um significado.

Ao se aprofundar no assunto, você vai ver que isso é o básico do básico. Obviamente existem n variações, linhas e escolas. Você vai querer saber mais sobre posições, dicas, mindfulness e auto-realização.

Começar a meditar é uma ótima forma de começar a organizar sua mente.

O importante é começar e experimentar antes de sair lendo sobre o assunto. Por culpa do fácil acesso à informação, a gente tem o péssimo hábito de querer virar especialista antes de começar algo.

Com o tempo surgem necessidades e aí sim você busca mais conteúdo.

Como diria um amigo: não se sabote.


Para saber mais:

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.