florir-se

pensamentos confusos. frustrações cada vez mais entaladas. encantos que merecem voz. uma garganta em nó.

meu instinto sempre foi o de abrir o e-mail e escrever um rascunho que nunca iria mandar para ninguém ou de abrir o keep e escrever uma nota que logo logo eu deletaria como se nunca tivesse a escrito.

mas alguma coisa bateu diferente. alguma coisa pedia licença para ser amplamente ouvida. era a contradição eterna e natural do meu ser. resolvi atender e convidar para entrar.

entrou se apoderando do espaço e do controle. abri o medium, era de manhã. naturalmente comecei a digitar sem nem saber por onde estava começando e por onde meu começo estava começando novamente. não gosto de fins.

terminei de digitar. li, reli, li outra vez e li mais até saber quase todo meu texto de cor. será que teria coragem? será que sairia da minha zona de conforto? como eu seria aceita? como eu me auto aceitaria? mil questões surgiram e a resposta imediata foi o medo.

saí de perto, respirei, fui fazer outras coisas. mil questões ainda surgiam e, agora, a resposta era a inquietação. não sabia distinguir se ela vinha do medo ou da necessidade de ecoar meus pensamentos.

continuei a fazer outras coisas. fui assistir uma série para não pensar no meu texto. acabou. a inquietação voltou. dessa vez era óbvia qual era seu teor, ela vinha da vontade imensa de compartilhar. mas como lidar com o medo de como nossos pensamentos se transformariam ao criar forma?

acrescentei mais algumas poucas inquietações ao texto e deixei o medium aberto por horas com o texto pronto para ser publicado.

pensei nas flores. tão tímidas até que desabrocham e se transformam.

transformação. revolução. lembrei do que sempre lembro nessas horas: dos astros. adotei a técnica que desenvolvi para conseguir sair de minha própria ansiedade. respirei. respirei mais uma vez.

decidi florir. entreguei. publiquei. divulguei. me reinventei.


produção para a atividade “experiência em texto” da disciplina de redação publicitária. florir-se é sobre ter finalmente criado coragem de publicar e divulgar alguns dos meus pensamentos em forma de texto.